Notícias | Dia a dia | US Open
'Aprendi que sou uma lutadora', garante Keys
10/09/2017 às 10h33

Keys não quis dar desculpa com problema na perna

Foto: WTA

Nova York (EUA) - O vice-campeonato no US Open diante da amiga Sloane Stephens deixou a norte-americana Madison Keys com sentimentos até certo ponto confusos, numa mistura de felicidade, resignação e frustração pela atuação muito fraca na partida decisiva do sábado, em que ganhou apenas três games.

"Há sentimentos conflitantes. Em primeiro lugar, estou feliz por ela, mas triste pela forma que joguei", tenta explicar Keys. "Acho que alguns drinques vão me ajudar nesta noite... Não consigo falar muito das minhas emoções agora porque nem absorvi tudo ainda. Daqui a pouco, olharei para trás e verei que foram duas grandes semanas. Voltei ao top 10, me classifiquei para o Finals".

Ela admite que não soube lidar tão bem com a tensão do momento como a adversária. "Obviamente não joguei meu melhor nesta decisão, estou realmente desapontada. Acho que me perdi no meu nervosismo e não consegui lidar com o fato de estar numa final tão importante".

Questionada sobre uma possível lesão, ela se esquivou. "Senti algo na perna no treinamento da manhã, mas não quero tirar qualquer mérito de Sloane. Ela é uma adversária muito difícil de jogar. Se você não está acertando os golpes, sabe que ela não vai errar e isso só aumentou meu nervosismo", argumentou. "O que Sloane tem feito na sua volta é inacreditável. Está jogando um grande tênis. Sempre teve talento e talvez ficar tanto tempo afastada a fez amar ainda mais o tênis, então por incrível que parece no fim pode ter sido algo bom para ela".

Ainda na mistura de emoções que afirmou estar passando, Keys diz que viu o lado mais positivo. "Depois de duas cirurgias, ter um troféu de finalista de Grand Slam nas mãos me deixa muito feliz. Aprendi antes de tudo que sou uma lutadora, que posso superar tudo".

Comentários