Notícias | Dia a dia | US Open
Keys e Stephens disputam inédito Slam neste sábado
09/09/2017 às 11h01

Amigas no circuito, americanas se enfrentam apenas pela segunda vez

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Expoentes da nova geração do tênis feminino norte-americano e grandes amigas no circuito, Madison Keys e Sloane Stephens decidem o título do US Open a partir das 17h (de Brasília) deste sábado. Tanto Keys quanto Stephens estão em busca do primeiro troféu de Grand Slam na carreira.

Stephens levou a melhor no único duelo anterior, realizado há dois anos, em Miami. A jogadora de 24 anos é dona de quatro títulos no circuito da WTA, um a mais que sua adversária, que tem 22 anos. Keys, aliás, é a mais jovem americana numa final de Grand Slam desde 2003, quando Serena Williams decidiu Wimbledon aos 21 anos.

Keys e Stephens protagonizam a primeira final de US Open entre duas norte-americanas desde o encontro entre as irmãs Venus e Serena Williams em 2002, no segundo duelo seguido entre elas na decisão. Venus ainda havia vencido uma final contra Lindsay Davenport (hoje técnica de Keys) no ano 2000.

Antes da chegada das irmãs Williams ao circuito, o caso mais recente no US Open era de 1979 entre Tracy Austin e Chris Evert. Já última decisão de Slam entre duas americanas sem a presença de Venus ou Serena aaconteceu na grama de Wimbledon em 1990, com Martina Navratilova e Zina Garrison.

Será também a nona vez na Era Aberta que uma final de um Grand Slam envolve duas jogadoras que nunca haviam chegado a esta fase. A ocorrência mais recente era também o único caso registrado no US Open, envolvendo as italianas Flavia Pennetta e Roberta Vinci em 2015.

O encontro entre as duas americanas celebra suas histórias de recuperação ao longo da temporada. Keys terminou no ano passado no oitavo lugar, mas precisou operar o punho esquerdo e não jogou o Australian Open. Ela chegou a fazer uma segunda cirurgia depois de Roland Garros para jogar sem dor. Já Stephens ficou onze meses parada por lesão no pé esquerdo, antes do retorno em Wimbledon.  

As duas finalistas também chegam embaladas à decisão. Keys venceu doze de seus últimos treze jogos, ao conquistar um título em Stanford e só perder para Garbiñe Muguruza em Cincinnati, em jogo que teve três match points. Stephens tem 14 vitórias nas últimas 16 partidas, superada apenas por Caroline Wozniacki e Simona Halep nas semifinais de Toronto e Cincinnati.

No ranking, Keys tem a oportunidade de voltar ao top 10. Ela iniciou o US Open no 16º lugar e está provisoriamente subindo para o 12º posto, podendo chegar à nona posição em caso de título. Já Stephens, que há pouco mais de um mês era a número 957 do mundo e já está na 83ª posição, já garantiu a chegada ao 22º lugar e pode ser a 17ª em caso de título. Ela já foi número a 11 em outubro de 2013.

Veja o histórico do confronto entre Keys e Stephens

2015
WTA Premier de Miami (Sintético) - Segunda rodada - Stephens, 6/4 6/2

Comentários