Notícias | Dia a dia | US Open
Perda da liderança do ranking não abala Pliskova
06/09/2017 às 20h15

Pliskova liderou o ranking por apenas oito semanas

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - A perda da liderança do ranking mundial não afeta Karolina Pliskova. A tcheca, que assumiu a primeira posição após o término de Wimbledon, será ultrapassada por no mínimo três concorrentes ao defender apenas 430 pontos dos 1.300 que tinha a descontar pelo vice-campeonato do ano passado.

"Eu não ligo. Não acho que vá mudar alguma coisa entre ser a número 1 ou a número 2. Eu não vejo muita diferença. Eu estive na primeira posição por algumas semanas. Talvez se eu ficasse por um ano, seria diferente. Mas, assim, não", disse Pliskova após a derrota por 7/6 (7-4) e 6/3 para a norte-americana CoCo Vandeweghe.

O período de Pliskova na liderança é de apenas oito semanas, segundo mais curto entre as 23 mulheres que já foram número 1 do mundo. A tcheca de 25 anos supera apenas as duas semanas da australiana Evonne Goolagong em 1976. Além disso, Pliskova foi mais um caso de jogadora que liderou o ranking antes de vencer um título de Grand Slam, o que já aconteceu outras cinco vezes no circuito feminino.

"Seja como for, sempre haverá alguém para falar alguma coisa e eu simplesmente não me importo com isso. Eu não escolhi estar na posição em que estou agora, então espero que eu tenha mais chances. Há muitos outros Grand Slam pela frente, então eu acredito que posso ganhar um".

Pliskova reconhece que não apresentou seu melhor tênis ao longo do torneio e ficou feliz com o fato de, mesmo assim, ter conseguido uma boa campanha no Grand Slam americano. "Não joguei meu melhor tênis neste torneio e ainda assim cheguei às quartas de final, o que é muito bom. Não é sempre que você pode chegar tão longe no torneio. Fico feliz por pelo menos ter feito isso", comenta a vice-campeã do ano passado.

A tcheca também lamentou as chances perdidas na derrota para Vandeweghe, especialmente o set point que teve quando liderava a primeira parcial por 5/4. "O jogo de hoje foi muito equilibrado e definido por poucos pontos. Tive um set point no primeiro set e algumas chances de quebrar no segundo, mas ela jogou muito bem".

"Ela sacou muito bem, jogou bolas muito rápidas da linha de base e não deu muitas chances de errar. Posso jogar muito melhor do que hoje. Mas, de qualquer forma, tive minhas chances e não consegui vencer".

Comentários