Notícias | Dia a dia | US Open
Venus destaca campanha americana no US Open
06/09/2017 às 11h24

Venus vai encarar Stephens pelas semifinais

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) – As norte-americanas estão dando as cartas na chave feminina deste US Open, já são duas as atletas da casa na semifinal da parte de baixo da chave e o mesmo pode acontece na parte de cima. Veterana local, Venus Williams comemorou o bom momento das compatriotas.

“Tem sido uma ótima semana para o tênis norte-americano, com atletas indo longe na chave. É bom ver esse ressurgimento e espero que continue assim”, declarou a mais velha das irmãs Williams, que medirá forças com a compatriota Sloane Stephens por um lugar na decisão do último Grand Slam da temporada.

“Acho que nunca a enfrentei, não me lembro bem. De qualquer forma tenho que manter o foco no que preciso fazer do meu lado da quadra”, comentou Venus, que já cruzou com Stephens uma vez no circuito e foi superada pela compatriota na primeira rodada de Roland Garros, em 2015.

Nesta quarta-feira, Coco Vandeweghe enfrentrá a número 1 do mundo Karolina Pliskova e poderá ter outra semi 100% norte-americana se a compatriota Madison Keys também vencer sua partida, contra a estoniana Kaia Kanepi.

Com a vitória desta terça-feira, a veterana norte-americana volta a fazer uma semi de Grand Slam depois de seis anos. “Definitivamente foi uma partida especial, não houve momentos fáceis. Significou muito para mim, pois é especial jogar um Slam dentro de casa”, comentou a mais velha das Williams, que neste período encarou vários problemas de saúde.

“Eu não aceitava limitações e demorei um tempo para aceitar algumas que tive. Mas vejo sempre o copo meio cheio e por isso, independente do que tenho, dou o máximo de mim e sou o mais forte que posso ser”, disse a ex-número 1 do mundo.

Venus também analisou seu desempenho contra a tcheca Petra Kvitova. “Não costumo enfrentar canhotas e sempre é um pouco diferente, por causa dos efeitos na bola e da velocidade. Felizmente eu consegui fazer as correções necessárias e passei por mais essa”, observou.

“Para ela também foi importante, mostrando que é capaz de competir neste nível e provando para si mesma que pode competir com qualquer outra”, falou Venus, lembrando do ataque que Kvitova sofreu no fim do ano passado, no qual cortou a mão esquerda e por causa disso perdeu boa parte do começo da temporada.

Comentários