Notícias | Dia a dia | US Open
Venus volta à semi após sete anos e será top 5
05/09/2017 às 23h03

A última vez que Venus apareceu no top 5 foi em janeiro de 2011

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - A noite desta terça-feira foi especial para Venus Williams que, com mais uma vitória no US Open, garantiu seu lugar na semifinal do Grand Slam americano e assegurou seu retorno ao grupo das cinco melhores do mundo. Venus marcou 6/3, 3/6 e 7/6 (7-2) em 2h34 contra a canhota thceca Petra Kvitova.

Bicampeã do US Open e dona de sete títulos de Grand Slam, Venus está disputando o evento pela 19ª vez e não chegava tão longe desde 2010. Sua última final em Nova York aconteceu ainda no ano de 2002, enquanto a conquista anterior veio na temporada de 2001, quando ela tinha apenas 21 anos.

Venus luta para alcançar sua 17ª final de Grand Slam na carreira e a terceira na temporada. A veterana de 37 anos já acumula os vice-camponatos de Wimbledon e do Australian Open em 2017 e tenta disputar a decisão do Slam nova-iorquino pela quinta vez na carreira. A última vez que ela esteve em três semifinais de Slam na mesma temporada foi em 2002.

A grande campanha de Venus no torneio faz com que a ex-número 1 do mundo e atual nona colocada volte a figurar entre as cinco primeiras colocadas, o que não acontecia desde janeiro de 2011. Ela pode até terminar o torneio na vice-liderança do ranking, dependendo dos resultados das demais concorrentes.

A americana enfrenta a compatriota Sloane Stephens na semi e mantém viva a chance de haver quatro mulheres dos Estados Unidos na semi, o que não acontece no US Open desde 1981. Um quadro de semifinalistas de Grand Slam só com americanas aconteceria em outras três ocasiões na Era Aberta.

Já Kvitova, que aparece no 14º lugar, perdeu a chance de se reaproximar do top 10 depois de ficar afastada do cicrcuito durante todo o primeiro semestre, recuperando-se de graves ferimentos na mão esquerda, causados após um assalto em dezembro do ano passado.

Em um duelo de duas jogadoras de estilos parecidos e com potencial para dominar os pontos tanto com bons saques, quanto com agressivas devoluções, Venus e Kvitova muitas vezes evitavam forçar o segundo serviço e acabavam dando pontos de graça em duplas-faltas. Foram quatro para a tcheca e três para a americana no set inicial.

Primeira a quebrar, a tcheca chegou a liderar por 3/1, mas esbarrou na própria inconsistência do fundo de quadra. Foram dezesseis erros não-forçados contra apenas oito de Venus Williams, o que contribuiu para que a americana reagisse no primeiro set e vencesse cinco games consecutivos.

A perda da primeira parcial não intimidou Kvitova, que conseguiu a quebra logo no início do segundo set. Venus criou oportunidades em três games de serviço diferentes da tcheca, mas a canhota de 27 anos sempre escapava, com bons saques, subidas à rede e potentes golpes de forehand. Quando Kvitova liderava por 3/0, o jogo foi interrompido por dez minutos para o fechamento do teto, por conta da chuva.

Com a quadra coberta, Venus era quem tinha os games de serviço mais tranquilos na partida. Apesar disso, a primeira quebra do último set também favoreceu Kvitova, que logo depois reverteu um 0-40 para abir 3/1. Entretanto, a tcheca voltaria a ser pressionada em seu saque e permitiria a quebra com uma dupla-falta.

Mas depois de dar oito pontos seguidos para sua adversária em erros e permitir a virada para 4/3, Kvitova fez um game perfeito e disparou quatro aces. O equilíbrio permaneceu até o tiebreak, em que Venus mostrou seu melhor tênis na partida. Eficiente no saque e dominante do fundo de quadra, a jogadora da casa deu pouquíssimas chances e se garantiu na semifinal.

Comentários