Notícias | Dia a dia | US Open
Federer lembra final de 2009, mas vê duelo diferente
05/09/2017 às 11h09

Federer vai reencontrar com Delpo no US Open

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) – Assim como aconteceu em 2009, o suíço Roger Federer irá cruzar com o argentino Juan Martin del Potro neste US Open, só que desta vez eles medirão forças pelas quartas de final do torneio e não na decisão, como foi naquele ano. O tenista da Basileia não teve como deixar de lado as memórias daquela partida que acabou com sua sequência de cinco títulos no torneio.

“Foi um jogo épico e espero que possamos protagonizar outra partida assim. Eu me lembro de que não aproveitei um break-point no começo, acho que no primeiro set, não sei com certeza, e meio que me arrependi disso ao final da partida. Saí meio desapontado, ele acabou com meu reinado de cinco anos em Nova York, mas Juan Martin jogou muito bem e mereceu”, comentou o suíço, que demorou seis anos para voltar a uma final no torneio.

“Provavelmente é uma das partidas que gostaria de ter jogado novamente, pois acredito que conseguiria vencer se tivesse aberto 2 sets a 0. Tive minhas chances e o único momento que ele foi claramente melhor do que eu foi no quinto set”, acrescentou Federer, que prefere não comparar o encontro de 2009 com o atual.

O suíço acredita que nestes anos que separam os dois encontros em Flushing Meadows, tanto ele como Delpo mudaram muito. “Jogamos de maneiras diferentes agora. Ele mudou seu backhand por causa das cirurgias e usa muito mais os slices. Eu estou mais agressivo nas devoluções, não uso tanto o slice nestes momentos e tento encurtar mais os pontos. Somos jogadores diferentes”.

“Não sei exatamente por tudo o que ele passou porque não estava em seu corpo, mas é muito bom vê-lo de volta jogando partidas assim. Aposto que é por isso que ele voltou, pelo apoio da torcida. Dava para ouvir da quadra central, nunca tinha visto nada assim. Lamento tudo o que aconteceu com ele, pois acredito que poderia sim ser número 1 do mundo em algum momento”, terminou Federer sobre o argentino.

Questionado sobre a saída de quadra para atendimento médico no fim do segundo set contra o alemão Philipp Kohlschreiber, o suíço disse que não foi algo que possa preocupá-lo. “Senti um probleminha em algum músculo por volta da parte posterior da coxa, não sei como vocês chamam isso”, contou o atual número 2 do mundo dando risadas.

“Queria apenas ser rápido na virada dos sets e fazer com que Philipp não ficasse esperando muito. Corri para o fisioterapeuta e em três minutos estava de volta, foi mais mesmo por precaução e não é nada para se preocupar”, complementou Federer.

Comentários