Notícias | Dia a dia | US Open
Russo de apenas 19 anos surpreende e bate Dimitrov
31/08/2017 às 17h02

Rublev terá pela frente o bósnio Damir Dzumhur

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) – O búlgaro Grigor Dimitrov não conseguiu aproveitar o bom momento após a conquista do Masters 1000 de Cincinnati, seu primeiro título deste porte, e parou já na segunda rodada do US Open, sendo superado pelo jovem russo Andrey Rublev, que triunfou em sets diretos, com parciais de 7/5, 7/6 (7-3) e 6/3, em 2h31 de confronto.

Apesar da derrota em três sets, Dimitrov não pode reclamar da falta de chances, já que teve 10 break-points e só aproveitou dois. Do outro lado, o russo de apenas 19 anos conseguiu duas quebras a mais. No resto, os números foram bem parelhos, com 35 bolas vencedoras e 39 erros não forçados para o búlgaro e 36 winners e 36 erros para Rublev.

Depois de despachar o cabeça de chave 7, Rublev medirá forças com o bósnio Damir Dzumhur, que saiu perdendo do alemão Cedrik-Marcel Stebe, mas buscou a virada com direito a “pneu” no terceiro set, fechando o jogo com o placar final de 4/6, 6/4, 6/0 e 6/1.

Outra derrota de peso no quadrante do espanhol Rafael Nadal, que cada vez vai ficando com menos pré-classificados, foi a do tcheco Tomas Berdych, que não fez valer a condição de 15º favorito e foi superado pelo ucraniano Alexandr Dolgopolov por 3 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/1, 7/6 (7-5) e 6/2.

Na terceira rodada, o ucraniano terá Viktor Troicki pela frente, em duelo que pode definir o rival de Nadal nas oitavas de final. Em sua segunda partida em Flushing Meadows, o sérvio derrubou o italiano Stefano Travaglia, algoz do compatriota Fabio Fognini, anotando parciais de 7/6 (8-6), 7/5 e 6/0, após 2h04 de partida.

Campeão do US Open em 2009, o argentino Juan Martin del Potro, que pode cruzar com Nadal nas quartas, se manteve firme na competição. Ele despachou o espanhol Adrian Menendez em sets diretos, com placar final de 6/2, 6/3 e 7/6 (7-3), e agora espera por quem vier do embate entre alemão Dustin Brown e o espanhol Roberto Bautista.

Comentários