Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal diz que estádio ainda está barulhento
30/08/2017 ŕs 19h09

Nova York (EUA) – Apesar das tentativas feitas no ano passado para diminuir o barulho no Arthur Ashe Stadium quando o teto é fechado, os jogadores acharam que o ambiente está barulhento quando nesta terça-feira o teto teve de ser fechado por causa da chuva. 

''Muito barulho, não?'', disse Rafael Nadal, principal favorito ao título, depois de derrotar Dusan Lajovic por 7/6 (8/6), 6/2 e 6/2 na estreia. 'Eu não conseguia ouvir quando batia na bola.'' 

A americana Madison Keys, cabeça 15, também atuou com o teto fechado na noite desta terça, e ficou espantada com o barulho. ''De verdade, foi a quadra mais barulhenta em que já joguei na minha vida. Acho que tem a ver com o teto segurando todo aquele barulho dentro'', disse Keys. ''Levou um tempo para me acostumar.'' 

Roger Federer, no entanto, apesar de ter atuado pela primeira vez nestas condições em Nova York – ele não disputou o torneio no ano passado -, não se incomodou. ''Não achei que estava assim tão ruim, honestamente'', afirmou depois da vitória sobre Frances Tiafoe. ''Acho que quando a multidão entra no clima, é realmente legal. Foi uma grande atmosfera.'' 

A USTA, a federação americana, pediu após a edição passada algumas providências que foram tomadas, de acordo com o porta-voz Chris Widmaier: uma torre de telefonia celular foi transferida de local; um velho equipamento de ar condicionado foi substituído por unidades modernas, mais silenciosas; material acústico foi colocado em cima de outros aparelhos de ar condicionado fora do estádio. 

Widmaier concordou com Nadal: ''Estava alto (o som) hoje, especialmente com o teto fechado.'' Ele disse que a USTA planeja ''continuar trabalhando com peritos em som'' para ver o que mais pode ser feito.

Nadal disse que o barulho é pior em comparação com Wimbledon e o Aberto da Austrália. 'Eu compreendo que é um show e curto isso. Sinto-me parte disso, claro. Mas debaixo do teto, temos de ser um pouco mais rígidos com o barulho, em minha opinião, não?'', disse o espanhol. ''Porque todo o barulho fica dentro e isso é difícil, não?'' 

A USTA espera que a situação amenize na próxima semana. 'Notamos no ano passado que na primeira semana o público é mais barulhento. Claro que isso se exacerba quando o teto é fechado. Entretanto, nós também percebemos que à medida que o torneio avança e os jogos ficam mais atraentes, o barulho da multidão se reduz'', disse Widmaier. “Ainda estamos no começo, esperamos que mais para frente haverá mais silêncio na plateia.''

Comentários