Notícias | Dia a dia | US Open
Federer culpa preparação por 'estreia enferrujada'
30/08/2017 às 10h33

Federer sofreu com altos e baixos em sua estreia

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) – A estreia do suíço Roger Federer neste US Open foi muito mais dura do que a maioria esperava. O jovem norte-americano Frances Tiafoe deu trabalho e obrigou o atual número 3 do mundo encarar um duelo de cinco sets. Mas no fim das contas, o tenista da Basileia conseguiu prevalecer e evitou uma eliminação prematura.

Para o suíço, o começo irregular em Flushing Meadows não foi algo surpreendente. “Não tive a preparação que eu gostaria, sabia que iria começar um pouco enferrujado. Tive alguns altos e baixos. Nestas partidas de cinco sets, você tem que viver o momento”, analisou Federer, que teve um problema nas costas menos de três semanas antes do último Grand Slam do ano.

“Estou muito feliz por me sentir bem. Sinceramente, se acreditasse que minhas costas pudessem ir piorando conforme o torneio fosse passando provavelmente eu não estaria aqui. Minha expectativa é de que eu vá melhorando, pois cada dia que passa me deixa mais longe do que aconteceu em Montréal”, comentou o tenista da Basileia.

Vice-campeão no Masters 1000 de Montréal, Federer acabou desistindo de sua participação no Masters 1000 de Cincinnati por causa das costas e virou dúvida para o US Open. Entretanto, ele conseguiu se recuperar a tempo de jogar em Nova York, mas por causa dos problemas não fez a preparação adequada e espera agora evoluir durante a competição.

Ausente no ano passado, também por causa de lesão, o suíço jogou pela primeira vez no Arthur Ashe Stadium com o novo teto, que estava fechado por causa da chuva. “Eu senti a energia no ambiente, a torcida estava empolgada com a minha volta, especialmente depois do ano que tive até então. O público apoiou os dois tenistas e a atmosfera foi ótima para se jogar”, finalizou.

Comentários