Notícias | Dia a dia | US Open
Kerber: 'Posso jogar bem e voltarei mais forte'
29/08/2017 às 21h01

Kerber voltou a dizer que está treinando bem, mas os resultados não aparecem

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Superada ainda na estreia do US Open, Angelique Kerber entende que não consegue repetir o desempenho e os resultados que teve no ano passado, que a levaram a conquistar dois Grand Slam e chegar à liderança do ranking mundial. Aos 29 anos, a alemã tenta se motivar para o futuro e quer voltar ainda mais forte.

"Eu ainda sou a mesma jogadora e a mesma pessoa", disse Kerber após a derrota por 6/3 e 6/1 para a japonesa Naomi Osaka. "Sei que sou forte e que voltarei mais forte. Sei que não vou desistir assim. Vou tentar esquecer a partida o mais rápido possível e seguir em frente".

"Eu acreditei até o fim que eu poderia virar o jogo, porque eu já virei muitos jogos na minha carreira. Mas ela jogou muito bem, especialmente no final da partida", avaliou a alemã que era atual campeã do US Open e que deixará o top 10 depois do torneio.

"Eu continuei tentando, enquanto eu ainda tinha chances, mas ela arriscou, partiu para definir os pontos e aproveitou as oportunidades. Ela jogou uma boa partida e eu não tive um bom dia", complementou a ex-número 1 do mundo.

Como já havia dito depois de encerrar a participação em Wimbledon, Kerber reiterou o desempenho nos treinos tem sido satisfatório, mas que os resultados não estão aparecendo. "Sei o quão bem eu posso jogar e o quanto eu treinei nas últimas semanas, mas às vezes nós temos dias como o de hoje. Isso faz parte do esporte. Você nunca sabe o que acontece".

"É claro que as partidas são sempre diferentes dos treinos e eu posso dizer que eu estava treinando muito nas últimas semanas. É claro que não é o resultado que eu esperava e eu fico triste por isso, mas o jogo é sempre diferente", explicou a experiente alemã, que perdeu na estreia de sete torneios da temporada.

"Este ano é completamente diferente. Não estou jogando tão bem como no ano passado, mas também fiz bem menos partidas que no ano passado. E eu também estaria mais confiante se tivesse disputado mais jogos antes de chegar aqui. Então eu preciso jogar mais, acho que isso é o principal".

Comentários