Notícias | Dia a dia
Com nº 1 ao alcance, Federer quer focar jogo a jogo
12/08/2017 às 00h14

Federer diz que precisa vencer jogos para pensar no número 1

Foto: ATP

Montréal (Canadá) - Dias depois de completar 36 anos, o suíço Roger Federer vê novamente a possibilidade de atingir a liderança do ranking, posição que ocupou pela última vez em 4 de novembro de 2012. Sem pontos a defender em todo o segundo semestre, a chance é considerável e, embora não possa acontecer nesta semana em Montréal, tornou-se uma meta para Cincinnati.

"Claro que estou ciente disso, porque Rafa (Nadal) tinha a oportunidade de atingir o número 1 nesta semana", admitiu o terceiro colocado do ranking. "Imaginei que precisaria de alguns meses para ter a chance, mas agora Rafa está fora e sei que posso chegar lá. Mas tudo depende de jogar bem, então tenho que focar no próximo jogo contra (Robin Haase)". A semifinal deste sábado está marcada para 16 horas.

Para superar Roberto Bautista, Federer optou novamente por ir à rede. "Vale a pena jogar de forma agressiva aqui em Montréal. Além disso, me sinto confortável junto à rede, então por que não passar mais tempo ali ao invés de ficar batendo do fundo de quadra?", afirmou o suíço, que ganhou 21 dos 25 pontos que tentou com os voleios e smashes. "Acho que fiz um bom trabalho de novo, apesar da dificuldade em controlar a bola. Achei um bom ritmo", avaliou, referindo-se às rajadas de vento.

"Ontem, tive dificuldades contra (David) Ferrer no primeiro set, acho que hoje joguei melhor. Estava mais compenetrado e um passo mais dentro da quadra, ajustando minha posição levemente quando percebia que a bola estava voando um pouco demais". Na vitória por duplo 6/4, chegou a perder um game de serviço no começo do segundo set, mas reagiu imediatamente e depois controlou a vantagem até o fim.

O espanhol saiu satisfeito. "Queria fazer um grande torneio e acho que foi uma boa semana", resignou-se. "Não achei hoje o ritmo ideal, não sentia bem a bola. Roger impõe ritmo rápido, ele não queria trocar bolas e então ia para as bolas. Acho que chegar nas quartas aqui em Montréal foi um bom resultado para mim".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis