Notícias | Dia a dia
Nadal: 'Foi sem dúvida a minha pior derrota no ano'
11/08/2017 às 09h59

Nadal ficou a duas vitórias do número 1

Foto: Divulgação

Montréal (Canadá) - Não deu para o espanhol Rafael Nadal retomar a liderança do ranking já nesta semana. Precisando ir às semifinais do Masters 1000 de Montréal, ele foi derrotado nas oitavas de final, surpreendido pelo jovem canadense Denis Shapovalov, que mesmo depois de sair perdendo conseguiu ir buscar a virada para cima do canhoto de Mallorca.

"Não o subestimei, não sou esse tipo de pessoa e respeito todo mundo. Obviamente é uma derrota dura para mim, perder sempre é ruim. Talvez seja minha pior derrota no ano, sem dúvida. O tênis é assim, às vezes você joga bem e em outras joga mal. Quando ocorre este tipo de coisa a única coisa que dá para fazer é desejar ao oponente o melhor", analisou o vice-líder da ATP.

Nadal explicou o motivo por colocar a derrota desta quinta-feira como a pior de 2017. "Porque perdi para um jogador com ranking bem mais baixo e ao mesmo tempo deixei escapar a oportunidade de voltar ao número 1. Tenho que aceitar o que passou e seguir trabalhando", comentou o espanhol, que não vê problema em ser superado por um adversário bem mais jovem.

"É uma coisa normal, já estive nesta situação quando ganhei Roland Garros com 18 anos. Ele não tinha nada a perder, se fosse derrotado em dois sets teria feito um grande torneio. Foi uma história bonita, mas não estou nada contente de fazer parte dela", disse Nadal.

Ele lamentou o desempenho abaixo do esperado e já projetou sua sequência no circuito. "Joguei muito mal, era impossível ganhar assim. Não atacava, não sentia bem a bola. Fui mal em muitas situações no terceiro set e se tivesse conseguido ser melhor nesses momentos poderia ter vencido essa partida. Na próxima semana vem Cincinnati e depois o US Open. Tenho tempo para me recuperar mentalmente e no sábado já treinarei em Cincinnati", finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis