Notícias | Dia a dia
Federer corta quase 3 mil pontos para a liderança
17/07/2017 às 07h42

Federer faturou seu 19º Slam no último domingo

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - A conquista de Wimbledon pelo suíço Roger Federer não o fez apenas subir para a terceira colocação no ranking, na qual não figurava desde agosto do ano passado, mas também lhe deixou bem mais perto da liderança. Ele diminuiu a distância para o número 1 do mundo, o britânico Andy Murray, em quase três mil pontos.

Antes de iniciar sua campanha no All England Club, o suíço estava em quinto na lista da ATP, com 4.125 pontos atrás de Murray. Nesta segunda-feira, além de ganhar dois lugares, ele também cortou a distância para o britânico, que agora é de 1.205 pontos. A diferença entre os dois caiu em exatos 2.920 pontos.

Segundo colocado, o espanhol Rafael Nadal foi outro que se aproximou bastante da dianteira. Quando começou o terceiro Grand Slam da temporada ele estava mais de 2 mil pontos atrás de Murray, mas agora a diferença é de pouco menos de 300 pontos.

O sérvio Novak Djokovic se manteve na quarta colocação, enquanto o suíço Stan Wawrinka amargou queda de dois lugares e caiu de terceiro para quinto, exatamente na contramão do compatriota Federer. Mais cinco alterações mexeram com o top 10 da ATP desta segunda-feira.

Quem se deu mal foi o francês Jo-Wilfried Tsonga deixou a faixa do ranking e agora é o 12º do mundo. Outro que também perdeu dois lugares foi o canadense Milos Raonic, que saiu de sétimo para nono, sendo ultrapassado pelo austríaco Dominic Thiem, que foi para sétimo, e pelo japonês Kei Nishikori, subindo para oitavo.

Grigor Dimitrov retornou ao top 10 com a queda de Tsonga, aparecendo na décima colocação, um pouco abaixo da melhor já alcançada na carreira, a oitava, que foi atingida pelo búlgaro em 2014. Logo atrás dele está o jovem alemão Alexander Zverev, que ganhou um posto e é o 11º, tendo figurado como décimo dois meses atrás.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis