Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Federer quer defender título de Wimbledon em 2018
16/07/2017 às 16h29

Suíço pretende lutar pelo nono troféu de Wimbledon no ano que vem

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Após a conquista de seu oitavo título em Wimbledon e do 19º Grand Slam de sua carreira, Roger Federer afirma que tentará defender o troféu em 2018, quando estará com 36 anos, a menos de um mês de completar seu 37º aniversário. Mas por conta da idade, o suíço sabe que não pode garantir isso com tanta antecedência.

"Depois do que aconteceu na temporada passada, eu sempre tento pensar um ano à frente, tanto na calendário de torneios como na agenda de preparação física. Eu totalmente me vejo jogando aqui no ano que vem", disse Federer após a vitória por 6/3, 6/1 e 6/4 sobre Marin Cilic neste domingo.

"Gostaria de agradecer às pessoas e dizer que espero voltar no ano que vem, mas você nunca pode garantir, especialmente para mim com 35 para 36 anos, mas meu objetivo é estar aqui no ano que vem e tentar defender o título", avalia o suíço, que volta a conquistar o Slam britânico depois de cinco anos.

"Chegar ao oitavo título muito especial. Wimbledon sempre foi e sempre será o meu torneio favorito. Meus heróis estiveram nessas quadras e, por causa deles, eu me tornei um jogador melhor. Fazer história em Wimbledon realmente significa muito para mim", revela o jogador que agora se isola como o maior vencedor na história do torneio entre os homens.

"Curiosamente, eu não pensei muito sobre isso hoje ou mesmo na cerimônia de premiação. Eu estava apenas feliz por ter conquistado Wimbledon de novo, porque foi uma jornada muito longa e emocionante", avalia o suíço, que ficou fora das quadras por praticamente seis meses no ano passado, para tratar do joelho esquerdo.

"Acho que a pausa do ano passado foi realmente necessária para reavaliar minha condição e voltar ao meu melhor. Vocês ririam se eu lhes dissesse que eu iria ganhar dois Slams este ano. Eu não acreditava que eu ganharia dois", completou Federer, que também venceu o Australian Open este ano.
 
Federer também foi perguntado se ele se vê jogando até os 40 anos. "Se a saúde me permitir e eu sentir que está tudo bem, posso me colocar num congelador e tirar 300 dias de folga", brincou o suíço, aos risos. "Mas jogar em Wimbledon e vencer Wimbledon são duas coisas diferentes, é importante lembrar disso", argumentou.

"Você pode treinar tão bem quanto quiser e se sentir tão bem quanto quiser nos treinos, mas quando chega a pressão dos jogos tudo pode acontecer. Você não pode recriar essa sensação nos treinos e não sabe como o corpo vai reagir em determinadas situações de jogo, quando você está tenso. É por isso que é preciso ter um equilíbrio entre treinos e jogos".

"Eu amo jogar, tenho uma equipe maravilhosa, minha esposa apoia que eu continue jogando, ela é minha fã número 1. Eu amo jogar nos grandes estádios e não me importo se preciso treinar ou viajar".

O suíço também falou sobre a condição física de Cilic, que sentiu incômodo por conta de bolhas no pé esquerdo e reconheceu que isso comprometeu sua atuação.  "Eu não conseguiria dizer agora qual era o problema dele. Quando ele chamou o médico pela primeira vez, pensei que ele estivesse passando mal. As pessoas querem ver uma partida mais equilibrada e eu entendo totalmente". 

Comentários