Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Federer espera que rivais retomem a melhor forma
12/07/2017 às 21h27

Suíço evita pensar em favoritismo após as quedas dos principais adversários

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Em dia de eliminações de Andy Murray e Novak Djokovic, além da queda de Rafael Nadal na rodada anterior em Wimbledon, Roger Federer espera que seus principais voltem à melhor forma. O suíço é único dos quatro primeiros cabeças de chave a disputar a fase semifinal do Grand Slam britânico.

"É claro que estou surpreso ao vê-los sair do torneio, assim como o Rafa. Mas os outros estão jogando bem. E em uma quadra de grama, as margens são pequenas. Desejo-lhes o melhor, para que voltem fortes novamente", disse Federer após a vitória por 6/4, 6/2 e 7/6 (7-4) sobre o canadense Milos Raonic.

O suíço, que operou o joelho esquerdo no ano passado e encerrou precocemente a última temporada depois de Wimbledon, reduziu seu calendário também este ano ao pular os torneios no saibro. Até por isso, ele foi perguntado sobre a possibilidade de Djokovic ficar parado por mais tempo, para tratar do cotovelo direito.

"Funcionou para mim, mas não significa que vai funcionar para todos. Talvez o corpo e a mente precisem de um descanso às vezes. Aí é uma questão de você tomar essa decisão com antecedência, ver que isso vai acontecer e se antecipar".

"O problema é que você só pode jogar com uma determinada lesão por um certo período de tempo, porque o que você não quer que ela se torne crônica, porque aí até mesmo a cirurgia pode não te ajudar mais. É por isso que estou feliz por ter tido que fazer minha primeira cirurgia apenas aos 34 anos".

Ele também teve boas palavras a Andy Murray, que jogou o torneio com uma lesão no quadril. "Quanto ao Andy, espero que ter jogado aqui não tenha piorado a situação. É incrível que ele tenha entrado em quadra e tentado defender esse título mesmo sabendo, como eu no ano passado, que as chances seriam pequenas".

"Eu tenho muito respeito por ele ter feito isso e só espero que ele possa se recuperar rapidamente e se prepare bem para os torneios nos Estados Unidos e Canadá".

Sem a presença de seus principais rivais, Federer enfrenta Tomas Berdych na semifinal e faria uma eventual decisão contra Marin Cilic ou Sam Querrey. Ainda assim, o suíço evita falar sobre favoritismo. "Ser ou não o favorito não importa. Esses outros caras são todos grandes jogadores".

"Todos eles são ótimos sacadores, tem bons forehands e batem muito forte na bola. Todos os três são mais altos e mais fortes do que eu. Tenho que descobrir uma maneira diferente de jogar para encontrar um caminho de vencê-los, talvez com meus slices, variações e talvez com minha consistência".

"Estou jogando muito bem, estou descansado e também estou confiante. Quando tudo isso se junta, grandes coisas podem acontecer. A confiança é uma coisa muito importante".

Comentários