Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Veterano, Muller celebra maior vitória da carreira
10/07/2017 às 21h24

Muller repete feito de 2005, quando também eliminou o espanhol em Wimbledon

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Algoz de Rafael Nadal nas oitavas de final em Wimbledon, Gilles Muller assegura que a vitória obtida nesta segunda-feira foi a mais expressiva de sua carreira. Ainda que ele já tivesse outras onze vitórias contra top 10 e tivesse chegado às quartas de um Grand Slam em 2008, no US Open, o veterano de 34 anos destaca essa partida por conta do placar, da dramaticidade e do momento de sua carreira.

"Definitivamente, é a maior vitória da minha carreira", disse Muller após vencer Nadal por 6/3, 6/4, 3/6, 4/6, e 15/13. Foi a segunda vez que ele derrotou Nadal em Wimbledon, repetindo a façanha obtida no ano de 2005.

"Eu tive uma grave lesão no cotovelo em 2013 e não tinha certeza se eu poderia voltar. Fiz grandes jogos desde então, mas esta é definitivamente a maior vitória desde que retornei. Especialmente nesta fase de um Grand Slam, contra um dos caras que está dominando o tênis este ano", revela o atual 26º do ranking, que ocupa sua melhor posição na carreira.

O ano de 2017 tem sido especial para o experiente luxemburguês, que venceu seus primeiros títulos de ATP na carreira, no piso duro de Sydney e na grama de 's-Hertogenbosch. Ele acredita que o fato de não ter sofrido tanto com lesões noes últimos anos tem feito a diferença. "Eu acho que o principal motivo é que eu consegui disputar temporadas completas nos últimos três ou quatro anos, o que eu não conseguia fazer antes por causa das lesões".

"A última lesão que tive foi provavelmente a melhor coisa que já aconteceu comigo. Porque eu tinha problemas com meu cotovelo, não conseguia tocar numa raquete, mas conseguia me preparar física e consegui minha melhor forma. Desde que voltei em 2014, sou capaz de jogar temporadas completas sem interrupções e tenho muita confiança no meu corpo agora", avalia o jogador de 34 anos.

Em busca de sua primeira semifinal de Grand Slam, Muller desafia o croata Marin Cilic, para quem perdeu nos dois duelos anteriores. Cilic, que já venceu um US Open há três anos, chegou às quartas em Wimbledon nas últimas quatro temporadas e busca seu melhor resultado na grama londrina. "Obviamente ele está jogando bem. Ele teve um match point para vencer o ATP de Queen's e está de volta às quartas-de-final aqui novamente. Acho que ele está bastante confiante no momento e será uma partida difícil".

Mesmo após um jogo de 4h47, o luxemburguês minimiza o desgaste. "Provavelmente, eu não irei me sentir tão bem amanhã, mas estou bastante confiante de que estarei em boa forma para a quarta-feira. Tenho um dia de folga amanhã e estou viajando com meu fisioterapeuta durante as últimas semanas, o que vai ser uma grande vantagem para mim. Eu vou ter muito tempo para fazer um bom tratamento. Eu acho que vou ficar bem na quarta-feira".

Comentários