Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Jogadores criticam duramente a grama de Wimbledon
08/07/2017 às 08h54

Nem mesmo acabou a primeira semana de Wimbledon e a grama já se mostra bem desgastada

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A tal "grama sagrada" de Wimbledon parece que não foi bem ungida para a edição de 2017 e tem sido duramente criticada pelos jogadores. O último a engrossar a lista foi o britânico Jamie Murray, parceiro do mineiro Bruno Soares, que nesta sexta-feira se despediu da chave de duplas ainda na segunda rodada.

O irmão mais velho de Andy Murray não poupou críticas às condições da grama do All England Club deste ano. "Wimbledon acha que é o melhor torneio do mundo, então precisa manter o seu padrão. Não acho que as quadras estejam em um nível tão bom quanto já estiveram outras vezes", disparou o duplista britânico.

"Acho que isso é um tema para ser discutido entre os jogadores, que vieram aqui e encontraram uma situação que não era exatamente a que todos esperavam", acrescentou Jamie. Seu discurso foi ao encontro de tantos outros que já reclamaram das condições das quadras, entre elas a francesa Kristina Mladenovic, que reclamou de um enorme buraco.

"Está bastante desgastado na linha de base e escorregando muito. Não sei como descrever, nem parece com o saibro. Sinceramente, eu apenas agradeço que não tenha me machucado. Talvez o clima não tenha ajudado, porque está muito quente, fazendo com que tudo fique mais seco", comentou a francesa.

O suíço Roger Federer não chegou a reclamar tão duramente do piso, mas disse não vê-lo em bom estado. "Os jogadores estão reclamando e isso não é um bom sinal. Pode ser culpa do tempo lá fora? Possivelmente, pois está extremamente quente nestes últimos dias. É isso que estamos ouvindo", comentou o tenista da Basileia.

"Certas horas você perde a aderência com a quadra, é como se estivéssemos pisando em uma grama morta. Ela está com uma cor diferente e além do mais é bem mais escorregadia do que a grama normal", complementou o suíço.

Comentários