Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal recupera o número 2 e mira a liderança
11/06/2017 às 13h24

Nadal brigará pelo número 1 em Wimbledon com Murray

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim

Depois de dois anos e oito meses, Rafael Nadal está de volta à vice-liderança do ranking mundial. Com a conquista de Roland Garros neste domingo, ele somou nada menos do que 1.910 pontos e superou o sérvio Novak Djokovic. O vice Stan Wawrinka permanece no terceiro lugar.

A última vez que Nadal havia figurado no número 2 foi em outubro de 2014. Ela era o líder até 7 de julho daquele ano, logo após conquistar o nono troféu em Roland Garros, e no dia 13 de outubro caiu para terceiro. Desde então viveu um período inédito em sua carreira, tendo figurado até mesmo no 10º posto em sua fase menos produtiva, entre junho e julho de 2015.

Nadal aparecerá entre os dois primeiros da lista pela 404ª vez nesta segunda-feira e ficará bem perto de superar Ivan Lendl, com somou 409 na carreira, e se aproximar da marca ainda imbatível de Roger Federer, com 471. O canhoto espanhol detém o recorde de maior sequência como número 2, tendo passado 160 semanas atrás de Federer.

Com total de 7.285 pontos nesta segunda-feira, Nadal abre chance real de recuperar o número 1 depois de Wimbledon. Ele está 2.605 pontos atrás do líder Andy Murray, mas o escocês não poderá somar nada, já que defende os troféus de Queen's e Wimbledon, enquanto Nadal não jogou a temporada de grama no ano passado.

Assim, um eventual tri em Wimbledon seria o suficiente para Rafa assumir a ponta independente das campanhas do escocês. Há várias outras combinações possíveis em função do desempenho de Murray. A programação do espanhol prevê a disputa de Queen's dentro de duas semanas onde também estará o britânico.

A outra importância mudança no ranking após Roland Garros é a queda de Djokovic de segundo para quarto lugar, sua pior classificação em quase oito anos. Ele ainda está 860 pontos à frente de Federer e pode haver duelo direto pelo posto em Wimbledon, caso o suíço se saia bem em Stuttgart e Halle. Ao mesmo tempo, Nole tem chance de recuperar o terceiro posto, já que está a apenas 270 pontos de Wawrinka.

Comentários