Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Murray vira e disputa sua 4ª semi seguida em RG
07/06/2017 às 14h12

Murray alcança sua 21ª semifinal de Grand Slam e busca a 12ª decisão

Foto: Arquivo

Paris (França) - Pela quinta vez na carreira, sendo a quarta seguida, Andy Murray está na semifinal de Roland Garros. O britânico se garantiu na penúltima rodada em Paris depois de derrotar o nono colocado japonês Kei Nishikori por 2/6, 6/1, 7/6 (7-0) e 6/1. Será a 21ª semifinal de Grand Slam para o líder do ranking mundial.

Esta foi a nona vitória de Murray em onze jogos diante de Nishikori. Em busca de sua 12ª final de Slam, sendo a segunda no saibro francês, o britânico desafia o terceiro colocado Stan Wawrinka, que ainda não perdeu sets no toreio. O número 1 do mundo tem dez vitórias e sete derrotas contra Wawrinka.

Logo no terceiro game da partida, Murray foi advertido pelo árbitro português Carlos Ramos por conta da demora para sacar e acabou tendo o serviço quebrado. Nishikori, por sua vez, fez um set muito consistente do fundo de quadra e cedeu apenas quatro pontos nos games de saque para abrir vantagem no placar.

Com o segundo set empatado por 1/1 e o game em 40 iguais, Murray foi novamente advertido e obrigado a ter que usar o segundo serviço. Ele discutiu com o árbitro, mas encaixou um bom saque no corpo do japonês e vibrou muito quando confirmou o game. O desentendimento não minou a concentração do britânico, que venceu cinco games seguidos para empatar o jogo.

A parcial seguinte foi a mais equilibrada da partida. Por duas vezes, Murray teve uma quebra de vantagem, mas não sustentou a liderança, chegando até a perder a chance de sacar para o set. Mas Nishikori fez um tiebreak desastroso, com cinco erros não-forçados, um erro forçado e uma dupla-falta e perdeu de zero.

O japonês quebrou na abertura do quarto set, mas perdeu a vantagem de imediato e baixou demais a intensidade. Murray era cada vez mais firme e confiante, enquanto Nishikori já dava sinais de cansaço e perda de paciência para dar muitos pontos de graça e foi presa fácil para o principal cabeça de chave em Paris.

Comentários