Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djokovic reage, faz história e enfrenta Thiem
04/06/2017 às 15h53

Djokovic lutou quase 2h30 para superar Ramos

Foto: Site oficial

Paris (França) - Depois de um começo difícil, em que cometeu muitos erros e perdeu dois dos três primeiros games de serviço, o sérvio Novak Djokovic reagiu na hora certa e conseguiu ótima vitória em cima do canhoto espanhol Albert Ramos. O atual campeão e número 2 do ranking anotou as parciais de 7/6 (7-5), 6/1 e 6/3.

Agora, vem o primeiro real desafio em busca do bicampeonato: o embaladíssimo austríaco Dominic Thiem, que continua sem perder sets. Ele superou com enorme facilidade o canhoto argentino Horacio Zeballos, pelo placar de 6/1, 6/3 e 6/1, e tenta repetir a campanha do ano passado quando alcançou as semifinais.

O resultado deste domingo dá a Djokovic a 233ª vitória em nível Grand Slam da carreira, igualando Jimmy Connors e ficando atrás somente das 314 de Roger Federer. Ao mesmo tempo, sobe para 59 triunfos no torneio e supera o argentino Guillermo Vilas. Apenas Nadal (agora 76) e Federer (65) ganharam mais em Roland Garros na Era Profissional.

Não menos importante é que Djokovic repete as quartas de final de Roland Garros pela 11ª vez na carreira e se iguala agora tanto a Nadal como a Federer, que são os recordistas. No geral da carreira, atinge 38 participações nas quartas, ficando mais perto das 41 de Connors. A principal marca é de Federer, com 49.

O duelo contra Ramos teve dois capítulos completamente distintos. O espanhol entrou intenso, disposto a segurar muitas trocas de bola e isso induziu o sérvio a alguns erros. Ramos fez 2/0, cedeu empate mas voltou a quebrar e saltou para 4/2. Só então Djokovic passou a jogar melhor, virou para 5/4 mas ainda assim viu o adversário suportar a pressão e levar ao tiebreak. Mas já era outro Nole em quadra, com excelente distribuição de golpes e direções.

O último suspiro veio quando Nole abriu 4-0 no desempate e Ramos ganhou quatro pontos consecutivos e manteve empate até 5-5. Um erro bobo custou o set-point e daí em diante Djokovic foi absoluto, ao menos até fazer 2/0 no terceiro set. Aí vieram pontos espetaculares dos dois jogadores, com enorme empenho, e mesmo cedendo outra vez o saque Djokovic jamais se perturbou até liquidar a partida e anotar a quarta vitória sobre Ramos sem perder sets.

Comentários