Notícias | Dia a dia
'Nivel do circuito subiu muito', diz Radwanska
16/04/2017 às 09h16

Polonesa destaca o bom nível da nova geração do circuito

Foto: Arquivo

Cidade de Cingapura (Cingapura) - Número 8 do mundo e integrante do top 10 em sete das últimas temporadas, Agnieszka Radwanska avalia que o nível técnico do circuito evoluiu demais nas últimas temporadas. A polonesa de 28 anos escreveu um artigo para o jornal Straits Times, de Cingapura, em que exalta o bom desempenho das atletas da nova geração e destaca o fato de encontrar adversárias difícieis já nas fases iniciais dos torneios.

"O nível de tênis feminino melhorou muito. Todos os jogos são difíceis desde a primeira rodada", escreveu Radwanska. "Às vezes você pode enfrentar uma convidada, mas mesmo elas são muito boas. Há muitas jogadoras no mesmo nível e só porque alguém é número 50, não significa que ela não possa jogar como uma top 20".

"Hoje em dia, as adolescentes estão jogando um tênis muito completo. Eu me lembro de quando eu costumava enfrentar adversárias mais jovens e elas não eram tão boas. Elas apenas batiam na bola sem nenhum plano de jogo", avaliou a polonesa que possui 20 títulos no circuito.

"Todo mundo pode bater forehands e backhands, mas elas não construíam bem os pontos, então eu simplesmente não sentia qualquer pressão contra elas, porque estava sempre no controle dos pontos", lembrou a ex-número 2 do mundo, que tem nove vitórias e sete derrotas na atual temporada.

"As primeiras rodadas nos torneios costumavam ser muito mais tranquilas. Você não tinha que jogar 100 por cento e mesmo assim ganhava em dois sets. Hoje? Esqueça isso. Se você não jogar o seu melhor, pode ir tomar um banho e encerrar o dia", complementou a polonesa.

Radwanska também acredita estar na fase final de sua carreira e aposta na preparação física e em um bom planejamento de calendário para se manter competitiva. "Tenho 28 anos agora e estou mais perto do final da minha carreira que do começo. Sei que não vou jogar como Serena Williams quando eu estiver com 36".

"Estou no circuito há bastante tempo e não tive nenhum intervalo, fiz algumas cirurgias, mas sempre as fiz durante a pré-temporada e estive pronta para os torneios maiores. Eu joguei Grand Slam seguidos", comentou a jogadora que ainda persegue seu primeiro título em Grand Slam.

"Meu objetivo agora é maximizar o tempo que me resta no circuito, e isso significa ser o mais eficiente possível com meu calendário, aproveitando ao máximo minhas oportunidades", finalizou a polonesa que luta para disputar o WTA Finals, que este ano será novamente em Cingapura, pela sétima vez seguida. 

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis