Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Ainda tenho muito tênis em mim', garante Federer
29/01/2017 às 16h05

Federer precisou de cinco sets para superar Nadal na final

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Muita gente ficou preocupada com um leve detalhe no discurso do suíço Roger Federer ainda dentro de quadra logo após a conquista do título do Australian Open, o 18º Grand Slam de sua carreira. Ele disse: "espero vê-los de novo aqui, mas caso contrário, foi uma ótima campanha".

Este "caso contrário" repercutiu bastante nas redes sociais e algumas pessoas especularam que Federer poderia se aposentar no fim do ano e por isso talvez não voltasse mais a pisar nas quadras do Melbourne Park. Só que a dúvida foi esclarecida na entrevista coletiva, em que o suíço deixou claro que pretende seguir firme e forte no circuito. 

"Ainda tenho muito tênis em mim, mas posso me machucar e perder o próximo ano. Nunca sabemos o que pode acontecer. Não dá para saber quando será o seu próximo Grand Slam. O ano passado foi duro para mim, mas não espero que este tenha sido meu último Australian Open, quero voltar aqui no próximo ano", garantiu o homem com mais títulos de Slam.

O suíço afirmou que ter ampliado sua recorde de conquistas nos quatro principais torneios do circuito não é uma coisa importante. "Para ser honesto, esta é a coisa menos importante. O principal é o retorno, mais uma partida épica com Rafa. A quantidade de Grand Slam não importa muito", disse Federer, que não sabe como será a comemoração, mas assegura que terá bastante gente. 

"A boa parte de ter bastante gente consigo é que eles ajudam a organizar a festa. Tenho muitos amigos aqui, inclusive locais. Vi ser uma festa para umas 20, 30 ou 40 pessoas, não sei ao certo. É mais legal comemorar com um monte de gente do que sozinho com uma garrafa de champanhe", revelou o tenista da Basileia.

Federer também falou brevemente sobre o tamanho que tem um jogo contra o espanhol Rafael Nadal, sua vítima na final deste domingo. "No fim do dia isso é apenas um esporte, mas o esporte é uma ferramenta poderosa, pois faz muita gente feliz. Eles esquecem um pouco de seus problemas. Fico feliz que eu e Rafa pudemos representar um pouco de felicidade hoje", finalizou.

Comentários