Notícias | Dia a dia | Australian Open
Apesar do vice, Nadal sai positivo do Australian Open
29/01/2017 às 14h35

Nadal lamentou a vantagem perdida no quinto set

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Tudo que o espanhol Rafael Nadal queria neste domingo era deixar a Rod Laver Arena com o título de campeão. Ele até chegou a liderar o quinto e decisivo set, tendo uma quebra de vantagem contra o suíço Roger Federer, que acabou levando a melhor e conquistou seu 18º título de Grand Slam. O vice-campeonato, porém, não deixou abatido o canhoto de Mallorca, que preferiu ver o lado positivo de sua campanha no Australian Open. 

"Estou me sentindo um pouco cansado, mas está tudo certo. Acho que tivemos uma ótima partida e aproveitei cada parte dela. Joguei com a atitude certa e lutei por todas as bolas. Estou feliz, joguei um tênis de grande qualidade durante um mês inteiro e isso é uma ótima notícia. Minha principal meta é seguir em frente, acredito que seu meu corpo seguir em boas condições eu terei um grande ano", analisou o espanhol.

Nadal acredita que terá uma temporada promissora pela frente, principalmente quando chegarem os torneios de saibro. "Não posso prever o que vai acontecer no futuro. Acho apenas que trabalhei duro para chegar até aqui, estou jogando bem e se continuar assim coisas boas podem acontecer, não apenas nesta superfície, mas especialmente no saibro", observou o atual número 9 do mundo, que subirá para a sexta colocação no próximo ranking. 

A vantagem que tinha e perdeu no quinto set foi lamentada pelo espanhol, que também deu os créditos a Federer. "Lutei o máximo para conquistar o troféu e tive minhas chances no quinto set, com uma quebra de vantagem. Mas depois que eu quebrei, ele foi muito agressivo, acertou vários ótimos golpes e por isso foi difícil manter o saque", afirmou o espanhol.

"Depois de conseguir a quebra, sofri em todos os meus games de saque. Mesmo jogando muito bem nos break-points, eu estava sofrendo para vencê-los. Precisava de mais pontos fácies no meu serviço, mas não estava conseguindo. Ele aproveitou isso e teve sucesso", complementou Nadal, que não quis comentar o tempo médico pedido pelo suíço no fim do quarto set. "Não sei o que ele estava sentindo". 

Questionado sobre a condição física em que se encontrava para a final, depois de ficar 4h54 em quadra contra o búlgaro Grigor Dimitrov na semifinal e ainda ter um dia a menos de descanso, Nadal falou que não houve grandes problemas com isso. "Sei que se recuperar após cinco horas de jogo não é fácil, mas eu estava bem. Sinto que apenas faltou velocidade em alguns momentos", comentou o espanhol.

Comentários