Notícias | Dia a dia | Australian Open
Federer enfim supera Nadal e atinge o 18º Slam
29/01/2017 às 10h15

Federer não derrotava Nadal em Slam desde a final de Wimbledon de 2007

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Depois de estar atrás por 1/3 no quinto set, Roger Federer mostrou incrível capacidade de reação e finalmente voltou a derrotar Rafael Nadal em torneios de Grand Slam. Após seis derrotas e quase 10 anos, o suíço superou seu maior rival das quadras por épicos 3 sets a 2, com parciais de 6/4, 3/6, 6/1, 3/6 e 6/3. para conquistar o pentacampeonato no Australian Open e o histórico 18º troféu de Grand Slam.

Federer havia perdido as três chances anteriores de chegar ao 18º Slam, todas para Novak Djokovic, desde que conquistou Wimbledon em 2012. A campanha neste Australian Open foi notadamente surpreendente, já que ganhou de quatro top 10 nas sete partidas realizadas: Tomas Berdych, Kei Nishikori, Stan Wawrinka e Nadal.

Esta foi a segunda vitória seguida sobre o canhoto espanhol, repetindo a final da Basileira de 2015, mas ainda assim está muito atrás nos números do confronto direto. Tem agora 12 vitórias contra 23 derrotas e a oitava em 22 jogos na quadra dura. Mais significativo, Federer enfim conseguiu derrotar Rafa numa partida de Grand Slam, o que não acontecia desde a final de Wimbleon de 2007, encerrando sequência de ... resultados negativos.

Aos 35 anos e 174 dias, se torna ainda o segundo mais velho a ganhar um Slam na Era Profissional desde Ken Rosewall, em 1972. De quebra, voltará ao top 10 depois da queda em novembro do ano passado e, com os US$ 2,8 milhões recebidos pela campanha, irá se juntar a Novak Djokovic como únicos profissionais a superar a casa dos US$ 100 mi em prêmios oficiais.

O primeiro set de Federer foi primoroso. Com o saque a favor, não deu a menor oportunidade ao adversário, com um único 0-15 no game final. Conseguiu com isso comandar sempre esses pontos. Nadal variou mais no serviço e encontrou um suíço bem perto da linha para devolver. Falhou num único game, permitindo que Federer fosse agressivo, e isso bastou ao suíço para tomar a dianteira.

Inesperadamente, o forehand o suíço começou a colecionar erros e Nadal rapidamente se aproveitou disso, saltando para 4/0. Federer reagiu com uma quebra, mas Rafa sacou firme para manter a distância e abrir 5/2, fechando em seguida sem qualquer susto.

Federer escapou por pouco no game de abertura do terceiro set. Errou dois forehands e dois voleios facílimos, mas evitou a quebra com três aces cruzados. Aí deu tudo certo. Fez dois games primorosos seguidos e abriu 3/0. Ainda teve chance de nova quebra, mas foi a vez de Nadal escapar com brilhantismo. Suíço não tirou o pé do acelerador, voltou a devolver muito bem principalmente com o backhand batido e só sofreu para fechar o set, salvando uma break com muita coragem antes de completar com belo voleio curto.

Como era de se esperar, Nadal não se deu por entregue e voltou a sacar com profundidade na abertura do quarto set. Foi premiado por um game mal jogado do adversário, a partir de um forehand muito fácil no meio da quadra, abriu 3/1 e não abriu portas para reações, voltando a sacar com muita categoria.

Como havia feito na semi contra Wawrinka, Federer pediu tempo médico e foi para o vestiário. Mas não voltou bem. Sacou sem convicção e já ofereceu a quebra. Em seguida, teve 15-40 e um erro bobo de backhand antes que Nadal voltasse a sacar bem e usasse o forehand para fechar os pontos. O suíço voltou a ser massageado na coxa direita. Não desistiu e enfim obteve o empate e a reação. Um tenso oitavo game lhe deu nova quebra num game disputado a cada bola pelos dois. Com o saque a favor, ainda saiu atrás antes de concluir a batalha épica de 3h35.

Comentários