Notícias | Dia a dia | Australian Open
Serena quer apreciar 23º e não pensa no recorde
28/01/2017 às 15h07

Serena diz que se inscreveu para Indian Wells e quer manter ritmo

Foto: Site oficial

Melbourne (Austrália) - Serena Williams está muito feliz. Exatos 14 anos depois de conquistar seu primeiro Australian Open, ela atingiu o maior patamar da Era Profissional. Com o 23º troféu de Grand Slam, superou a alemã Steffi Graf e agora só tem a australiana Margaret Court a sua frente na lista geral de conquistas.

"É algo incrível chegar ao 23. Me faz realmente sentir grande. Tenho procurado por isso há algum tempo, e sabia que poderia chegar lá. E não haveria melhor lugar para fazer isso do que em Melbourne e não poderia ser mais incrível do que contra Venus. Meu primeiro Australian Open foi justamente contra ela. Não poderia ter escrito melhor história".

Questionada se pensa em chegar aos 30 Slam, ela sorriu: "Não, de forma alguma! Nunca fiz esse tipo de projeção. Quando comecei minha caminhada, só queria ganhar um Slam. E depois quis outro. Sempre que entro na quadra, quero vencer. Mas nem quero pensar agora no 24. Uma coisa que aprendi com o tempo é apreciar o momento. Terei meses para apreciar isso e relaxar".

Ela revelou que o técnico Patrick Mouratoglou havia tido a ela no começo do torneio que não haveria como recuperar a liderança do ranking. "Eu perguntei e ele garantiu que não. Aí fiquei surpresa que tenha conseguido. O número 1 é um bônus. Sempre gostei de estar no topo".

Mais uma vez, ela fez questão de enaltecer a grande caminhada que tem obtido junto a Venus. "Estou tão orgulhosa do que nós duas fizemos. Foi uma benção ter a oportunidade de chegar a tanto. Venus e eu trabalhos muito duro, até hoje trabalhamos lado a lado nos treinos. Uma motiva a outra. Toda vez que ela ganha um jogo, me sinto obrigada a ganhar também".

E por isso disse que não havia o mesmo clima de antes na final deste sábado. "Nesta altura da nossas vidas, jogarmos uma contra a outra é muito mais divertido. Estamos com mais de 30. Não importava hoje ganhar ou perder, porque mesmo perdendo eu sei por tudo que ela já passou, o quanto ela se preparou duro para este torneio. Era uma situação em que eu sairia vencendo de um jeito ou de outro. Hoje em dia também me sinto bem mais saciada do que antes".

Sobre o número 23 pintado no seu calçado, Serena explicou que foi uma ideia da patrocinadora Nike e que na verdade surgiu para ser usado caso ela ganhasse o US Open. "Eu nem sabia que eles haviam voado para cá", garantiu. Não por acaso, o modelo é o Jordan Air, assinado por Michael Jordan, um dos maiores icones do esporte americano que usava a camisa 23 no Chicago Bulls.

Comentários