fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Orsanic, Guido Pella, Copa Davis Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Orsanic, Guido Pella, Copa Davis Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Orsanic, Guido Pella, Copa Davis tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/del_potro/1122_davis_treina_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/del_potro/1122_davis_treina_int.jpg" />
Notícias | Copa Davis
Argentinos tranquilos com a velocidade da quadra
22/11/2016 às 09h52
Publicidade
Publicidade
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Zagreb (Croácia) - Uma das principais preocupações da equipe argentina para a final da Copa Davis era a velocidade da quadra feita para a decisão da competição pelos croatas. Tudo isso porque na primeira rodada a "Alvicelesete" encontrou um piso excessivamente rápido no confronto com a Polônia em Gdansk.

Apesar da vitória, a equipe da Argentina reclamou bastante da velocidade da quadra polonesa, que teria sido acima do permitido pela ITF. Por causa disso, os "hermanos" pressionaram a entidade que comanda o tênis mundial que já no último sábado fez as medições e comprovou que o piso está em uma velocidade normal. 

De acordo com a regulamentação da ITF a velocidade dos pisos é dividida em cinco de acordo com o valor pré-estipulado: lenta (abaixo de 29), médio-lenta (30 a 34), média (35 a 39), médio-rápida (40 a 44) e rápida (acima de 45). De acordo com a medição, a quadra da Arena Zagreb recebeu 36.

"Encontramos uma quadra dentro do regulamento e isso nos dá tranquilidade, pois sabemos que vamos jogar dentro das regras", declarou o capitão argentino Daniel Orsanic. "Treinamos por uma hora e a quadra está boa. Está mais lenta do que a da Polônia e da Grã-Bretanha (nas semifinais)", complementou Guido Pella.

Comentários