Notícias | Dia a dia | US Open
Wawrinka repete Paris e fatura terceiro Grand Slam
11/09/2016 às 21h19

Wawrinka chega ao quarto título na temporada e ao 15º da carreira

Foto: Site oficial

Nova York (EUA) - O suíço Stan Wawrinka conseguiu outra vez. Mesmo saindo atrás do placar, ele virou em cima de Novak Djokovic como fizera na final de Roland Garros do ano passado e conquistou no US Open seu terceiro troféu de Grand Slam. O placar foi de 6/7 (1-7), 6/4, 7/5 e 6/3, após 3h55 de esforço.

Com isso, Wawrinka marca dois feitos notáveis. Venceu as três finais de Slam que disputou e em todas elas derrotou o número 1 vigente: Rafael Nadal no Australian Open de 2014 e Djokovic em Paris. Aos 31 anos e cinco meses, o suíço se torna o mais velho campeão do US Open desde Ken Rosewall em 1970.

Ao mesmo tempo, o suíço se firma assim como número 3 do ranking e garante sua vaga no Finals de Londres, com quatro títulos na temporada e 15 na carreira. De quebra, faturou US$ 3,5 milhões, o maior prêmio da história do tênis. Fato curioso, ele salvou match-point na terceira rodada contra o pouco conhecido Daniel Evans.

Djokovic fez um começo de partida bem consistente, enquanto Wawrinka tinha evidente dificuldade em manter seus serviços. Perdeu logo o primeiro e se salvou no sexto game e ainda cedeu dois set-points no oitavo. Mas o sérvio não capitalizou e aí, com saque a favor para fechar o set, falhou e permitiu que a decisão fosse ao tiebreak. Aí o suíço jogou muito mal e errou três bolas bobas.

Wawrinka no entanto não saiu de jogo. Voltou melhor para o segundo set, obteve quebra para 3/1 e se safou em seguida. O backhand na paralela enfim começava a incomodar o adversário, mas o suíço voltou a perder o serviço e veio o empate. Para surpresa geral, Djokovic falhou de novo com o saque e viu Wawrinka trabalhar com mais paciência para fechar o set.

Atrapalhado com a subida de produção do adversário, o sérvio permitiu 3/0 na abertura do terceiro set e parecia muito incomodado. Falava com sua equipe o tempo inteiro e chegou a ironizar a insistência de Wawrinka com as paralelas de backhand. O suíço não soube aproveitar o momento, oscilou em game longo e viu a reação. Foi o melhor momento da partida até então, e por vezes pareceu que Stan estava mais perto de falhar. Porém, pela terceira vez, Djoko falhou no saque sob pressão diante de um Wawrinka incrivelmente paciente.

As coisas então pareciam caminhar todas favoráveis ao suíço. Além de começar firme, viu Djokovic sentir desconforto aparentemente na virilha esquerda e abriu 3/0. Com esforço, o cabeça 1 ainda fez seu game e aí pediu atendimento médico, desagradando Wawrinka. O suíço quase perdeu a cabeça, mas ainda segurou o saque e no sétimo game, ao fazer 5/2, parecia claro que Djokovic não conseguia se mexer bem. Pediu novo atendimento para o pé, que mostrou marca de sangue.

Com esse resultado, Wawrinka diminui o histórico contra Djokovic para cinco vitórias em 23 partidas graças a três triunfos seguidos em Grand Slam, onde agora o placar negativo é de 3 a 4.

Comentários