Notícias | Dia a dia | US Open
Kerber ratifica número 1 com segundo Grand Slam
10/09/2016 às 19h27

Mais defensiva, Kerber cometeu apenas 17 erros na partida

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Dois dias depois de herdar a liderança do ranking com a queda inesperada de Serena Williams, a alemã Angelique Kerber sofreu mas ratificou o número 1 que obterá na segunda-feira ao conquistar o US Open, seu segundo troféu de Grand Slam da temporada, com uma emocionante vitória sobre a tcheca Karolina Pliskova, por 6/3, 4/6 e 6/4.

Mais velha a liderar o ranking pela primeira vez, aos 28 anos, Kerber é a segunda alemã a ganhar Flushing Meadows - Steffi Graf ganhou pela última vez em 1996 - e se torna a apenas a quarta canhota a triunfar, depois do tetra de Martina Navratilova, o bi de Monica Seles e o título amador de Evelyn Sears. Ao embolsar os US$ 3,5 milhões, o maior prêmio da história, chega a US$ 8,6 na temporada e US$ 17,8 na carreira.

O jogo começou bem para Kerber. Adotou uma postura um pouco menos defensiva do que fizera em Cincinnati, três semanas antes, e ainda se favoreceu do evidente nervosismo da adversária que perdeu logo de cara o serviço. Solta e precisa, a alemã passou sufoco no quarto game mas parecia muito segura. Obteve nova quebra para fechar a série e parecia que a tática de esperar pelos erros da tcheca desta vez daria certo.

Mas as coisas começaram a se complicar no segundo set. Salvou uma quebra no terceiro game, mas não evitou no sétimo. Com 4/3, Pliskova ficou então muito confiante para executar seu jogo tão agressivo e arriscado. Fechou o set com autoridade e chegou a abrir 3/1 no terceiro. Só então a paciência de Kerber deu lucro. Os golpes de Pliskova ficaram repentinamente descalibrados e veio a igualdade no sexto game. Ficou tudo então muito tenso, uma atacando, a outra se defendendo, e Kerber mostrou mais cabeça para virar. Nos dois games finais, Pliskova acelerou e errou tudo, terminando com 47 erros diante de 17 da campeã.

Kerber conquista assim seu terceiro torneio da temporada - o outro foi no saibro de Stuttgart - e o 10º de sua carreira, sendo o sexto no piso sintético. No seu excelente ano, ganhou até agora 54 partidas e  perdeu 14.

Primeira tcheca a chegar na final do US Open desde Helena Sukova em 1993, Pliskova nunca havia passado da terceira rodada de um Grand Slam e chegou a salvar um match-point diante de Venus Williams nas oitavas de final. Como recompensa, irá para o sexto lugar do ranking, o mais alto da carreira.

Comentários