Notícias | Dia a dia | US Open
Pliskova revela nervosismo antes da semifinal
09/09/2016 às 11h17

Pliskova derrotou as irmãs Venus e Serena na sequência em Nova York

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Ter pela frente a norte-americana Serena Williams é uma tarefa árdua para qualquer uma, ainda mais quando o confronto é em pleno palco principal do US Open e vale uma vaga na decisão do torneio. A tcheca Karolina Pliskova conseguiu superar tudo isso e derrubou a número 1 do mundo, mas não sem antes ter sentido todo o nervosismo de um jogo tão importante.

"Antes da partida senti um pouco a pressão, fiquei nervosa, mas depois que entrei em quadra não senti mais nada, apenas queria vencer. Sabia que tinha minhas chances mesmo jogando contra a melhor", revelou a tcheca, que se tornou uma das poucas jogadoras a vencer tanto Serena como Venus em um mesmo torneio. 

Oitava a conseguir tal feito, ela afirmou que o confronto com Venus, na rodada anterior, a ajudou para superar na sequência a irmã caçula da norte-americana. "Não me ajudou apenas a lidar com o público, mas também porque elas jogam parecido e já sabia o que iria enfrentar. Não há nada maior do que vencer as irmãs Williams em um torneio em Nova York. Estou muito empolgada por essas duas vitórias", falou.

Pliskova ainda afirmou ter encarado mais dificuldade no embate com a mais velha das Williams. "Talvez tenha sido mais difícil contra Venus, pois ela estava sacando um pouco melhor", analisou a tcheca, que não poupou elogios à atual líder do ranking. "Serena é a número 1 do mundo e sempre é difícil superar uma adversária deste nível. Ela nunca desiste, mesmo perdendo e não jogando o seu melhor". 

Na decisão, ela terá pela frente a alemã Anelique Kerber, que com a campanha em Nova York irá destronar Serena da liderança do ranking. As duas se enfrentaram recentemente na final de Cincinnati e quem levou a melhor foi Pliskova.

"Em Cincinnati, sabia que Angie estava jogando pelo número 1 e poderia sentir a pressão. Eu a conheço muito bem, já nos enfrentamos muitas vezes, perdi algumas e venci outras. Será uma final de Grand Slam e qualquer coisa é possível", afirmou a tcheca, bastante contente com o que já conseguiu fazer neste US Open. 

"É sempre um sonho chegar a uma semifinal, a uma final, ou conquistar um título. Espero não parar agora, ainda há mais um passo a ser dado e farei de tudo para buscar o título. Mesmo se não conseguir já vai ser um grande resultado. Estou muito feliz de chegar à final, é algo que não acontece sempre, ainda mais quando você tem uma semifinal contra Serena pela frente", finalizou.

Comentários