fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Milos Raonic, Carlos Moya, US Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Milos Raonic, Carlos Moya, US Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Milos Raonic, Carlos Moya, US Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/outros_assuntos/raonic_moya_wimbledon_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/outros_assuntos/raonic_moya_wimbledon_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | US Open
Moya destaca mudanca de mentalidade de Raonic
28/08/2016 às 17h59
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/outros_assuntos/raonic_moya_wimbledon_int.jpg" title="Moyá ajudou Raonic a chegar na final de Wimbledon" />

Moyá ajudou Raonic a chegar na final de Wimbledon

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Nova York (EUA) - Ex-número 1 do mundo, o espanhol Carlos Moyá está por trás da boa temporada do canadense Milos Raonic, que em 2016 é o terceiro que mais somou, ficando atrás apenas do sérvio Novak Djokovic e do britânico Andy Murray. Para o treinador do atual vice-campeão de Wimbledon, a mudança de mentalidade foi algo fundamental.

"Tentei convencer Milos de que essa coisa de Big Four já era", afirmou Moyá. "Mesmo sabendo que Stan Wawrinka derrotou Djokovic em Roland Garros no ano passado, ainda dá para sentir que esses caras estão no controle", acrescentou o espanhol, reforçando o respeito que Djokovic, Murray, o espanhol Rafael Nada e o suíço Roger Federer imprimem no resto do circuito. 

O panorama atual do tênis, em que os jogadores tem mais durabilidade e acabam até despontando mais tarde para as principais conquistas faz com que Moyá acredite que seu pupilo canadense ainda tenha muito a vencer no futuro.

"Agora, para mim, as coisas estão diferentes. Quando eu jogava, se você não tinha vencido um Grand Slam antes dos 21 ou 22 e ainda não tinha entrado no top 10 podia esquecer. Sinto que agora dá para esperar até uns 25 ou 26", afirmou o treinador espanhol. "Eu digo ao Milos que seus melhores dias ainda estão por vir", finalizou. 

Depois de disputar sua primeira final de Grand Slam, em Wimbledon, Raonic manteve a consistência de bons resultados indo às quartas no Masters 1000 de Toronto e às semifinais no Masters 1000 de Cincinnati. O canadense vai abrir sua campanha no US Open nesta segunda-feira contra o alemão Dustin Brown.

Últimas notícias
Comentários