Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Para Murray, terceiro Slam é o mais comemorado
10/07/2016 às 18h12

Britânico voltou a ganhar um Slam depois de três anos

Foto: Bob Martin/AELTC

Londres (Inglaterra) - Após a conquista de seu terceiro título de Grand Slam na carreira, Andy Murray acredita que este será o mais comemorado. Foram três anos de espera desde o última vez que ergueu um troféu de tamanha importância e muita coisa mudou na vida do britânico.

"Eu me sinto mais feliz desta vez, mais contente. Todos nós da equipe trabalhamos muito duro para me ajudar a chegar a esta posição. Tenho certeza que eu curtir mais este que os outros", disse Murray, que agora tem dois títulos em Wimbledon, além de um no US Open.

"Eu quero passar este tempo com minha família, os amigos mais próximos e com as pessoas com quem trabalho. Vou me certificar de que ficar muito tempo com eles durante os próximos dias", comentou o jogador de 29 anos, que se casou em maio de 2015 e teve sua primeira filha em fevereiro.

Este também foi o primeiro título de Grand Slam que Murray conquista depois da cirurgia nas costas, que antecipou o término de sua temporada em 2013 e o fez sair do top 10 durante o ano seguinte.

"Estou orgulhoso pelo que consegui fazer de novo, depois de duras derrotas que tive nas fases finais de Grand Slam nos últimos anos e sei o quanto é difícil vencer um torneio como este. Havia muita pressão para que eu jogasse bem aqui e estou orgulhoso por ter lidado bem com isso".

Neste domingo, ele disputou a 11ª final de Slam da carreira, tornando-se o britânico com mais aparições na rodada decisiva. "Estava nervoso assim como nas outras finais de Grand Slam, mas eu cumpri meu plano de jogo muito bem hoje e vinha jogando bem nas últimas três ou quatro semanas".

Murray não teve o serviço quebrado na vitória por 6/4, 7/6 (7-3) e 7/6 (7-2) contra Milos Raonic neste domingo. "Ganhei muitos pontos de graça com meu saque. O segundo serviço também tem sido bom nas últimas semanas e isso permite que você vá para o primeiro saque um pouco mais tranquilo".

O britânico permitiu apenas oito aces ao canadense, que é um grande sacador. "Eu treinei muitas devoluções, trinta minutos por dia. Muitos jogadores batem muita bola e no fim do treino praticam um pouco de saque e devolução. Às vezes essa parte do treino é deixada de lado, mas para mim são os golpes mais importantes do jogo, então treinei muito".

Foi a sexta vitória seguida de Murray sobre Raonic. O britânico agora lidera o histórico por 7 a 3 e tem 4 a 0 nos duelos realizados este ano. "Eu não estava pensando tanto nas experiências anteriores, apenas tentando encontrar meios de vencer o Milos hoje e na oportunidade de tentar ganhar outro título de Wimbledon".

Comentários