Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Murray confirma favoritismo e segue rumo ao bi
08/07/2016 às 14h57

Murray segue perder para Berdych desde 2013

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Está cada vez mais próximo o bicampeonato do britânico Andy Murray em Wimbledon. Nesta sexta-feira ele deu o penúltimo dos passos rumo a mais uma conquista na grama do All England Club, derrubando o tcheco Tomas Berdych nas semifinais do torneio em sets diretos, com triplo 6/3, depois de 1h57 de partida.

O último obstáculo no caminho de Murray não será nem o sérvio Novak Djokovic, tampouco o suíço Roger Federer, seus rivais em todas as outras 10 finais que disputou. Agora ele terá pela frente o canadense Milos Raonic, que depois de eliminar Federer na semi vai em busca de sua primeira conquista em Grand Slam. 

Murray tem vantagem no retrospecto contra o canadense, com seis vitórias e três derrotas. Será a terceira vez que eles se enfrentam em um Slam, com triunfos do britânico nos dois embates anteriores. Em finais será a segunda partida entre os dois, repetindo a decisão do ATP 500 de Queen's, semanas atrás, em que Raonic perdeu e ficou com o vice.

Com a vitória sobre Berdych, o atleta da casa se tornou o décimo maior vencedor da história nos Grand Slam, empatando com o australiano Ken Rosewall com 171 resultados positivos. Apenas três jogadores em atividade somam mais vitórias do que Murray nos quatro principais torneios do circuito. Federer lidera a lista geral com 307, Djokovic é o quinto com 223 e o espanhol Rafael Nadal é o oitavo com 200. 

O britânico começou a escrever sua 39ª vitória da temporada ao anotar uma quebra no segundo game. Berdych até devolveu a desvantagem prontamente, mas voltou a perder o saque no oitavo game e perdeu o set no game seguinte. Murray seguiu dando as cartas no confronto e mesmo sofrendo algumas ameaças não abriu espaços para uma reação.

No segundo set, Murray salvou dois break-points, mas devolveu com juros e correção, anotando quebras no sétimo e no nono games. A consolidação do resultado veio na terceira e última parcial, em que o britânico superou o saque de Berdych no quarto game e seguiu impávido até o final, garantindo sua quinta vitória em 15 jogos contra o tcheco.

Comentários