Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Murray sai desapontado, mas relativiza a derrota
05/06/2016 às 18h12

Murray teve que se contentar com o 8º vice em Slam

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de sair na frente e vencer o primeiro set, o britânico Andy Murray não conseguiu manter o ritmo e acabou levando a virada do sérvio Novak Djokovic, que por sua vez elevou o nível, na final deste domingo em Roland Garros. Conforme o esperado, o vice-líder da ATP deixou o torneio com um gosto amargo na boca.

"É um saco perder uma partida desta, mas estou orgulhoso do que fiz hoje", declarou o número 2 do mundo. "Hoje é o dia de Novak. O que ele fez nos últimos 12 meses é fenomenal. Vencer todos os Grand Slam em um ano é um coisa incrível, algo raro no tênis", acrescentou Murray, que disputava sua primeira final no tradicional saibro parisiense.

Apesar da frustração por mais um vice-campeonato, o escocês lembrou que por pouco não amargou uma eliminação precoce. Por isso, mesmo com o peso da derrota na decisão, ele não deixa a capital francesa descontente com a campanha que obteve. 

"Se fosse 13 dias atrás, talvez eu estivesse bastante contente em chegar até aqui. Não estava bem e fiquei perto de cair na primeira rodada. Mas depois que você chega aqui quer é ganhar e por isso estou bastante desapontado agora", disse o britânico, que na estreia em Roland Garros saiu perdendo por 2 a 0 para o tcheco Radek Stepanek e teve que buscar a virada.

Em um dia sem motivo para muita festa, Murray também lamentou viver em uma era que tem, além de Djokovic, o espanhol Rafael Nadal e o suíço Roger Federer. "Esses caras dificultaram bastante as coisas para mim nestes últimos anos. Já fiquei bem perto de vencer todos os Slam e infelizmente acabei não conseguindo", avaliou o britânico.

Comentários