Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djokovic: 'Foi como se meu espírito deixasse o corpo'
05/06/2016 às 17h15

Djokovic enfim completou o Grand Slam de carreira

Foto: Divulgação

Paris (França) - Emoções à flor da pele. Não era de se espantar que fosse assim que o sérvio Novak Djokovic estivesse se sentindo logo que teve confirmada sua tão sonhada conquista de Roland Garros, aquela em que já havia batido na trave três vezes e que era a única que lhe faltava para completar o Grand Slam de carreira.

"Foi como se meu espírito tivesse deixado o meu corpo e estivesse olhando de fora. Foi um momento emocionante, um dos mais bonitos que tive na carreira", descreveu o número 1 do mundo, lembrando o fim do jogo deste domingo, vencido de virada diante do britânico Andy Murray, com placar final de 3/6, 6/1, 6/2 e 6/4. 

O sérvio relatou que o ponto decisivo parecia não acabar na sua cabeça. "Nas últimas três ou quatro trocas de bola eu estava correndo de um lado para o outro e torcendo para que Andy cometesse um erro, o que aconteceu", disse Djokovic, que se tornou o oitavo homem a conquistar os quatro principais torneios do circuito.

Podendo ainda fazer o raro Golden Slam, vencendo os quatro no mesmo ano junto com as Olimpíadas, algo que apenas a alemã Steffi Graf conseguiu, o número 1 do mundo celebrou seu desempenho em quadra. "Joguei um tênis impecável. Sinto que demonstrei grande qualidade, colocando bastante pressão nos saques de Andy", analisou. 

"Entrei em quadra bastante preparado e comecei bem no primeiro game, mas depois disso perdi quatro em sequência", disse o sérvio, que perdeu o primeiro set, mas depois dominou as três parciais seguintes. "O nervosismo chegou. Precisei de algum tempo para reencontrar o ritmo e voltar a jogar da maneira como gostaria, algo que aconteceu no começo do segundo set", finalizou.

Comentários