Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Muguruza: 'Foi incrível e eu não sabia o que fazer'
04/06/2016 às 17h52

Muguruza conquistou seu primeiro título de Grand Slam

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de 18 anos uma espanhola voltou a levantar a taça de Roland Garros. O feito coube a Garbiñe Muguruza, que neste sábado derrubou a norte-americana Serena Williams na final, com parciais de 7/5 e 6/3, igualando o feito de Arantxa Sánchez Vicario. Esta não foi apenas a primeira conquista da tenista de 22 anos em Paris, mas também a primeira de Grand Slam. 

Muguruza levou alguns segundos para perceber que havia se consagrado campeã, já que não viu se sua bola havia entrado ou não no quinto match-point que teve. "Foi um momento estranho. Serena estava na frente e não consegui ver se a bola tinha ido dentro ou fora. Então olhei para o juiz de cadeira e ele não falava nada. O juiz de linha também não falou nada", lembrou a espanhola.

"Estava pensando: 'Será que ganhei Roland Garros? O que aconteceu?'. Quando o juiz disse 'game, set and match' foi algo como 'Não pode ser! Eu venci?'. Foi incrível e eu não sabia o que fazer. Era para pular? Cair no chão? Naquele momento foi como se eu tivesse um ataque cardíaco", complementou Muguruza. 

Vice-campeã de Wimbledon, no ano passado, quando perdeu a final justamente para Serena, ela utilizou sua experiência anterior para se concentrar e buscar o título. "Dizia para mim mesma que não podia ficar nervosa, mesmo que fosse difícil. 'Vamos lá, Garbiñe, você tem uma chance de novo. Vá lá e lute por ela'. Foi isso que fiz", declarou Muguruza, que bateu a caçula das WIlliams pela segunda vez em Roland Garros.

"Sabia que tinha que controlar minhas emoções. Acho que isso é a chave, especialmente em Grand Slam, quando você está com os nervos à flor da pele", afirmou a nova campeã, filha de pai espanhol e mãe venezuelana. Embora defenda as cores da Espanha, ela guarda com carinho as duas nações no seu coração. 

"Espero servir de inspiração tanto para o povo espanhol como o venezuelano. Sempre terei a Venezuela em meu coração, mesmo que jogue sob a bandeira da Espanha. Tenho o mesmo apoio dos dois lados e jogo por ambos", revelou Muguruza.

Questionada sobre as palavras de Patrick Mouratoglou, treinador de Serena, antes da partida, a espanhola foi breve. "Ele disse que o jogo estava nas mãos de Serena, mas eu achava que estava errado. Não fico prestando muito atenção para essas coisas", afirmou Muguruza, que já sabe quais são suas próximas metas. 

"Com certeza são os outros Grand Slam, já fiquei bem perto em Wimbledon. Não esqueço aquela final. Também sonho em ser número 1, mas meu foco agora é vencer jogos e torneios", finalizou a espanhola, que subirá para o segundo lugar no ranking com o titulo no saibro parisiense.

Comentários