fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Stan Wawrinka, Novak Djokovic, Roland Garros, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Stan Wawrinka, Novak Djokovic, Roland Garros, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Stan Wawrinka, Novak Djokovic, Roland Garros, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0603_rg_rebate_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0603_rg_rebate_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Murray da show tira campeao e faz final inedita
03/06/2016 às 12h57
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0603_rg_rebate_int.jpg" title="Murray fará sua primeira decisão em Roland Garros" />

Murray fará sua primeira decisão em Roland Garros

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - Atual campeão de Roland Garros, o suíço Stan Wawrinka não conseguirá repetir a final do ano passado com o sérvio Novak Djokovic. Ao invés dele, quem estará na decisão do torneio, neste domingo, será o britânico Andy Murray, que derrubou o número 4 do mundo na semifinal desta sexta-feira, triunfando por 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/2, 4/6 e 6/2.

Djokovic e Murray se enfrentarão pela 17ª vez em uma final, sendo que na última, no Masters 1000 de Roma, foi o britânico quem levou a melhor, faturando seu sétimo título diante do rival. Por sua vez o sérvio conquistou nove torneios em decisões contra o escocês, duas delas nesta temporada: o Australian Open e o Masters 1000 de Madri. 

Em Grand Slam foram nove os embates e em apenas dois Murray saiu vitorioso. Só que seus triunfos foram bastante relevantes, superando o sérvio em sua primeira conquista de um dos quatro principais torneios do circuito, no US Open de 2012, e no fim do jejum britânico em Wimbledon, um ano depois. No retrospecto geral, Djokovic lidera com folga por 23 a 1

Murray levou susto no game inicial, precisando evitar um break-point quando Stan já deixava claro que iria atacar o máximo que pudesse. O escocês no entanto parecia saber o que fazer. Mesclou defesas com ritmos variados de troca de bola, foi de paralela à deixadinha e a quebra isolada no terceiro game bastou para o britânico sair na frente.

O saibro mais lento obrigava a se trabalhar mais os pontos, mas Stan não estava com toda essa paciência e continuou forçando. Mestre no contraataque, Murray se aplicou. Além de tudo, sacou muito bem o tempo todo. Assim, obteve duas quebras, levou Stan a ameaçar arrebentar uma raquete e disparou no placar.

O terceiro set foi ainda mais interessante, porque enfim Wawrinka trocou o mau humor pela consistência tática. Mas só depois de salvar um break-point crucial no terceiro game. Não ameaçou o saque do britânico, é verdade, porém jogou melhor, contou com o apoio do público e levou o set no pior game do adversário na partida.

Wawrinka no entanto não sustentou a reação. Perdeu logo o saque inicial do quarto set, quase permitiu um 0/3 e se sustentava na base da coragem e da vontade. Sempre mais consistente, Murray abria poucas brechas e por fim obteve a quebra decisiva para completar sua nona vitória sobre o suíço em 16 duelos.

Últimas notícias
Comentários