fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0131_ausopen_olharaquete_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0131_ausopen_olharaquete_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray lamenta inicio lento e erros em excesso
31/01/2016 às 14h30
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0131_ausopen_olharaquete_int.jpg" title="Murray ficou com seu quinto vice no Australian Open" />

Murray ficou com seu quinto vice no Australian Open

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Pela quinta vez o britânico Andy Murray chegou a uma final de Australian Open e assim como aconteceu nas outras cinco oportunidades, neste domingo ele acabou amargando o vice-campeonato outra vez. O sérvio Novak Djokovic foi o algoz, repetindo o feito pela quarta vez.

Vivendo grande fase, o número 1 do mundo praticamente não deu chances para Murray e venceu em sets diretos. Para o britânico, o começo lento de partida e os erros em excesso acabaram sendo os vilões. "Vi as estatísticas depois do jogo e ele venceu 25 ou 26 pontos a mais do que eu. Tive 25 ou 26 erros não forçados a mais", analisou.

Murray até teve mais bolas vencedoras (40 a 31), mas realmente foi superado de longe pelo sérvio nos erros não forçados, cometendo 24 a mais do que os 41 de Djokovic. Além de culpar os erros, o escocês de Dunblane lamentou o início de jogo bem abaixo da média, tomando um 6/1 logo no primeiro set

"Comecei meio devagar, o que é compreensível de certa forma, mas que não é suficiente em grandes jogos como esse. No primeiro set, eu não estava lá em quadra, mas o segundo e o terceiro foram próximos. Acho que podia ter jogado melhor, não tive um bom desempenho com meu forehand como poderia. Dava para ter feito um jogo mais agressivo", analisou o número 2 do mundo.

O britânico fez questão de reforçar que o forehand não estava calibrado na final e isso foi mais um ponto que contribuiu para a sua derrota. "Acho que não estava bem com o meu forehand, principalmente no começo da partida. Só melhorei no terceiro set", falou Murray, que lembrou de quão duro foi ter perdido o saque na reta final do segundo set, deixando o jogo ainda mais complicado.

"Aquele game que perdi no fim do segundo depois de ter 40-0 foi duro. Talvez eu pudesse ter vencido aquele set", afirmou o escocês. A quebra sofrida no 11º game foi fundamental para que Djokovic levasse também a segunda parcial e ficasse apenas a um set da vitória, que se concretizou na sequência.

Por fim, Murray fez questão de destacar a importância que a esposa Kim Sears, prestes a dar a luz ao primeiro filho do casal, tem para ele e o quanto esta situação mexeu com sua cabeça. "Ela tem sido incrível, lidou com tudo muito bem. Tenho que a agradecer por me deixar jogar sem me preocupar muito com o que estava acontecendo".

A pressa por voltar o mais breve possível para a Inglaterra para acompanhar o nascimento do primeiro rebento fez Murray se movimentar prontamente para retornar. "Acho que o primeiro voo é 1h (de segunda-feira) e já estou com a passagem reservada, então lá por esse horário estarei voltando para casa", finalizou o britânico.

Últimas notícias
Comentários