fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, tênis" /> fiogf49gjkf0d2016/djokovic/0128_ausopen_toss_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d2016/djokovic/0128_ausopen_toss_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Djokovic Foram meus melhores sets contra Roger
28/01/2016 às 12h26
fiogf49gjkf0d
2016/djokovic/0128_ausopen_toss_int.jpg" title="Sérvio abriu dois sets de vantagem em menos de 1h" />

Sérvio abriu dois sets de vantagem em menos de 1h

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - A grande exibição na semifinal do Australian Open deixou Novak Djokovic em estado de graça. O número 1 do mundo foi muito superior a Roger Federer nesta quinta-feira, especialmente nos duas primeiras parciais. Para o sérvio, que disputou seu 45º jogo com o rival e obteve a 23ª vitória, o início arrasador foi o melhor em jogos contra o suíço.

"Tive partidas em que eu joguei tênis parecido, mas acho que os dois primeiros sets de hoje contra o Roger, foram provavelmente os melhores que eu já joguei contra ele em toda a minha carreira", disse Djokovic, após a vitória por 6/1, 6/2, 3/6 e 6/3 nesta quinta-feira.

"Em outros duelos com ele, eu joguei em altíssimo nível, mas acho que hoje era um nível diferente do de antes. Estou muito contente que eu fui capaz de fazer desde o início da partida", acrescenta o sérvio, que pela primeira vez irá liderar o longo retrospecto diante do rival.

Djokovic ainda destacou a melhora no aproveitamento de Federer e mudanças táticas do rival que tornaram a partida mais equilibrada no terceiro set. "Após dois sets, você começa a pensar quando um jogador do calibre de Roger vai começar a jogar melhor, vai mudar algumas coisas", relatou o sérvio. "Acho que ele começou a aumentar o acerto de primeiro saque, usou os slices muito bem, foi mais agressivo e se posicionava melhor".

Ele ainda comenta que não sentiu nenhuma queda de rendimento, apesar de ter sofrido uma quebra após game de 10 minutos. "Não acho que eu tenho jogado mal no terceiro, eu ainda estava sólido, mas ele mereceu ganhar. Depois disso, o teto foi fechado e eu saquei em um nível muito alto no quarto set. Fui muito paciente e sabia que teria uma nova oportunidade. Quando ela apareceu, consegui aproveitar e vencer em quatro".

A sexta final de Australian Open na carreira de Djokovic será disputada no domingo, às 6h30 (de Brasília), contra Andy Murray ou Milos Raonic. Com um incomum espaço de três dias entre um jogo e outro em Grand Slam, o sérvio espera apenas dar um descanso ao corpo para chegar em boas condições físicas na disputa pelo título.

"Vou desfrutar os meus dois dias de folga e acho que vai ser bom para mim nesta fase", disse o sérvio, que não treinou entre as oitavas e quartas de final. "Eu joguei muito tênis e isso vai servir para a minha recuperação", avalia. "Jogo de amanhã vai ser interessante de assistir. Ser finalista e assistir à outra semifinal é um sentimento muito alegre. Contra quem ganhar, estarei pronto para uma grande batalha".

Últimas notícias
Comentários