fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray, Milos Raonic, tênis" /> fiogf49gjkf0d2016/djokovic/0128_ausopen_punhocerrado_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d2016/djokovic/0128_ausopen_punhocerrado_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Djokovic domina Federer e faz 6 final na Australia
28/01/2016 às 09h05
fiogf49gjkf0d
2016/djokovic/0128_ausopen_punhocerrado_int.jpg" title="Pela primeira vez, o sérvio passa à frente no retrospecto" />

Pela primeira vez, o sérvio passa à frente no retrospecto

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - O aguardado encontro entre Novak Djokovic e Roger Federer na semifinal do Australian Open mostrou a grande superioridade do sérvio sobre seus principais rivais. Em apenas 2h17 de disputa, o número 1 do mundo aplicou as parciais de 6/1, 6/2, 3/6 e 6/3. Com a 23ª vitória em 45 jogos, Djokovic passa a liderar pela primeira vez o retrospecto contra Federer, que estacionou em 22 triunfos. 

O resultado coloca o sérvio, pentacampeão do torneio, em sua sexta final. Prevista às 6h30 (de Brasília) do próximo domingo, a primeira final de Grand Slam do ano coloca Djokovic diante do vencedor de Andy Murray e Milos Raonic. O sérvio lidera o histórico com Murray por 21 a 9, incluindo três finais de Australian Open e 3 a 2 em decisões de Grand Slam. Já o histórico contra o canadense é mais curto, porém perfeito, cinco vitórias em cinco jogos.

Logo nos games iniciais, Djokovic deu mostras de que jogaria em seu melhor tênis. Sacou muito bem e cedeu só um ponto em primeiro serviço, além de atacar bastante as devoluções e agredir o backhand do suíço. A primeira quebra foi logo no 2/0, aproveitando um game em que Federer jogou só 2 pontos com primeiro saque. O sérvio voltaria a quebrar no sexto game e não teve o serviço ameaçado nos apenas 22 minutos de set. Destaque para a gritante diferença em erros não-forçados, 12 a 2 para Federer, e para o suíço ter feito só um ponto em sete no segundo saque.

Federer começou o segundo set tendo que salvar um break point, enquanto Djokovic confirmou de zero com direito a dois aces. Já nos primeiros games, o suíço tentou mudar o jogo e investir da variação, com slices e subidas à rede. Mas a tentativa de usar bolas curtas no lado direito do sérvio foi melhor explorada pelo rival, que aplicou duas passadas e quebrou no terceiro game. O sérvio conquistaria ainda mais uma quebra e chegou a ter dois set points no saque do suíço, antes de fechar a parcial em seu serviço.

O jogo ganhou em emoção e equilíbrio na terceira parcial, na combinação de uma leve queda de rendimento do sérvio e uma melhora do suíço. Federer evitou a quebra no quinto game e ganhou moral para o seguinte. Os primeiros break points para o suíço aconteceram com 1h17 de partida e Djokovic salvou três deles, mas não resistiu a um game de dez minutos e tomou a quebra. Federer manteve o saque até o fim do set.

Houve pausa de aproximadamente sete minutos para fechamento do teto antes do quarto set devido à possibilidade de chuva. Logo no primeiro game, Federer errou três devoluções e depois não teve nenhuma oportunidade de quebra. Novamente explorando o segundo saque do suíço e más escolhas do adversário, Djokovic deu o golpe de misericórdia no oitavo game, antes de confirmar a vitória.

Saiba mais

• Sérvio pode igular Borg, Laver e recorde australiano

Últimas notícias
Comentários