fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, David Ferrer, Milos Raonic Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, David Ferrer, Milos Raonic Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, David Ferrer, Milos Raonic tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0127_ausopen_estica_780_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0127_ausopen_estica_780_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray sente que fez seu melhor jogo no torneio
27/01/2016 às 11h38
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0127_ausopen_estica_780_int.jpg" title="Britânico esperava que jogaria desde o começo sob teto fechado e disse que duelo com Ferrer foi bastante físico" />

Britânico esperava que jogaria desde o começo sob teto fechado e disse que duelo com Ferrer foi bastante físico

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Embora tenha cedido um set a David Ferrer e lutado por mais de 3h, Andy Murray saiu de quadra bastante satisfeito com a atuação nas quartas de final do Australian Open. Para o número 2 do mundo, que jogou nas distintas condições de quadra aberta e fechada durante a partida, a atuação desta quarta-feira foi sua melhor em Melbourne até agora.

"Acho que hoje foi provavelmente o meu melhor jogo no torneio, especialmente no segundo e terceiro set", disse Murray após a vitória por 6/3, 6/7 (5-7), 6/2 e 6/3 contra Ferrer. "Comecei a bater a bola melhor do fundo da quadra", avalia, o britânico após ter realizado sua quinta partida no torneio.

"Meu início no torneio foi bom e os últimos dias têm sido difíceis e talvez não tenha jogado meu melhor tênis, mas conseguiu passar", contou o britânico que cedeu um set ao português João Sousa na terceira rodada e venceu Bernard Tomic em parciais apertadas nas oitavas. "Hoje eu senti no final do jogo que estava fazendo bons golpes e me movendo bem. Poucas coisas que eu ainda poderia fazer melhor. As circunstâncias não fáceis hoje, quer com a mudança das condições e aquecer para a partida em quadra coberta para iniciar o jogo ao ar livre e, depois voltar à quadra coberta. Não é fácil, mas lidei com isso muito bem".

O britânico chegou a puxar a perna em alguns momentos no fim do jogo, mas minimiza o incômodo. "Foi um jogo muito físico e às vezes você se sente muito cansado. Eu não estava realmente preparado para o calor", disse o britânico. "Nós pensamos que jogaríamos em quadra coberta hoje, foi dito que era 90% certo de que começar já com o teto fechado", acrescenta. "Ficou muito quente no 2º set, ainda mais no final quando tivemos um monte de ralis longos. Mas depois que eu passei por isso, um tipo inicial de fadiga, comecei a me sentir um pouco melhor".

Durante o terceiro set, houve um intervalo de aproximadamente oito minutos para fechamento do teto devido à possibilidade de chuva. "Acho que as coisas mudaram um pouco. Tive chances no segundo set, um 15-40 no 4/4 e depois algumas bolas no tiebreak que eu poderia ter feito melhor", lembrou. "Quando fecharam o tecto, eu estava com uma quebra acima no terceiro e me sentindo bem. Aquele primeiro game após a pausa foi muito importante. Salvei alguns break points e senti que comecei a jogar melhor".

Na semifinal, Murray enfrenta o canadense Milos Raonic, que vem de título em Brisbane e ainda não perdeu na temporada. "Ele tem feito um bom começo de ano. Foram apenas dois torneios há uma longa temporada pela frente", disse a respeito do rival, contra quem tem três vitórias e três derrotas. "Ele foi infeliz no ano passado com algumas lesões e problemas físicos. Eu joguei-o em Madrid e ele estava lutando um pouco lá", lembrou sobre as lesões no pé direito e nas costas que o canadense teve em 2015. Então, ele fez uma cirurgia no pé e perdeu Roland Garros e agora está obviamente em forma e jogando bem".

O britânico ainda comentou a grande campanha da conterrânea Johanna Konta, semifinalista da chave feminina. "É um feito incrível", disse Murray. Era provável que ela vencesse hoje", avaliou sobre o surpreendente encontro com a chinesa Shuai Zhang nas quartas. "Ela criou essa oportunidade. Não é como se tivesse sorte por jogar com alguém que é 140ª do mundo nas quartas. Ela criou essa chance, batendo as cabeças em sua chave e merece estar onde está", lembrou sobre as vitórias de Konta sobre Venus Williams e Ekaterina Makarova no torneio. A britânica encara Angelique Kerber na semi.

Últimas notícias
Comentários