fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Goffin, Kyle Edmund, Copa Davis Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Goffin, Kyle Edmund, Copa Davis Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Goffin, Kyle Edmund, Copa Davis tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/goffin/1127_davis_punhocerrado_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/goffin/1127_davis_punhocerrado_int.jpg" />
Notícias | Copa Davis
Goffin sobrevive em cinco sets com virada inédita
27/11/2015 às 13h30
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/goffin/1127_davis_punhocerrado_int.jpg" title="Líder belga tomou susto na abertura da decisão" />

Líder belga tomou susto na abertura da decisão

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Ghent (Bélgica) - A equipe belga e a torcida em Ghent passaram sufoco logo no primeiro jogo da decisão da Copa Davis, nesta sexta-feira. Por pouco mais de uma hora, o britânico Kyle Edmund, apenas 100º do mundo e estreante na competição, mandou no jogo e deixou o número 1 dos mandantes em apuros. Com uma grande recuperação, David Goffin buscou a virada inédita e marcou o primeiro ponto do confronto, com parciais de 3/6, 1/6, 6/2, 6/1 e 6/0, em 2h47.

O número 16 da ATP nunca havia vencido uma partida em que esteve perdendo por 2 sets a 0 – o retrospecto era de 0-10 nessa situação. Goffin amplia o bom histórico na Copa Davis para 12-2 em simples e levará para o domingo uma invencibilidade de oito partidas. A Bélgica está na final da competição após 111 anos e busca a conquista inédita, enquanto a Grã Bretanha tenta se isolar na terceira posição, com o 10º troféu.

No segundo jogo desta sexta-feira, Ruben Bemelmans, 108º, tem uma dura missão contra o britânico Andy Murray, vice-líder do ranking. O belga nunca derrotou um top 20 e tem apenas duas vitórias no saibro contra rivais do top 100.

O jogo começou com um game de mais de 12 minutos, em que Edmund conseguiu alguns pontos de graça com o saque, viu o rival arriscar paralelas e precisou salvar um break point. Jogando sem pressão e explorando a potência do forehand, o britânico conseguiu duas quebras, enquanto Goffin acertou somente 44% de primeiro saque. O belga evitou o “pneu” e confirmou um game, devolveu umas das quebras, mas a reação parou no nono game.

Goffin abriu o segundo set escapando de 0-30 e, apesar da torcida, a reação não veio. Edmund manteve o ritmo e rapidamente chegou a 3/1. Sem se encontrar, o belga perdeu mais dois serviços com duplas faltas e viu o rival fazer sete games seguidos, até o início da terceira parcial.

O saque do britânico, que nos dois primeiros sets esteve acima de 60%, despencou para 39% no começo da parcial seguinte e as devoluções de Goffin renderam uma vantagem de 4/1, levantando a torcida. Edmund devolveu uma das quebras, mas não dominava mais os pontos com tanta autoridade e também perdeu a regularidade nas trocas de bola. No terceiro set, ele cometeu 11 erros não forçados contra quatro na soma das parciais anteriores.

Mesmo antes de a partida chegar ao quinto set, a virada de Goffin já parecia iminente. O belga passou a mudar a direção das bolas com facilidade, fez seis games seguidos na quarta parcial e manteve o ritmo para consolidar o resultado inédito. Disputando um quinto set apenas pela segunda vez na carreira, Edmund não teve forças para reagir e pagou caro por duas duplas faltas logo no começo da parcial. Por fim, o 16º do mundo venceu os últimos 12 games diante do rival de 20 anos.

Últimas notícias
Comentários