fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Nicolas Almagro, Alexandr DolgopolovCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Nicolas Almagro, Alexandr DolgopolovCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roland Garros, Nicolas Almagro, Alexandr Dolgopolovtênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0522_rg_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0522_rg_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal prega cautela em meio a chave difícil
22/05/2015 às 14h52
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0522_rg_coletiva_int.jpg" title="Espanhol pode encontrar Djokovic nas quartas" />

Espanhol pode encontrar Djokovic nas quartas

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - Após o sorteio que definiu as chaves de Roland Garros, Rafael Nadal soube que terá um caminho bastante complicado pela frente. Designado como sexto cabeça de chave, o espanhol pode cruzar o caminho do número 1 do mundo Novak Djokovic já nas quartas de final.

"Eu adoraria chegar a esse jogo", sorriu Nadal, que possui nove títulos em Paris e derrotou Djokovic nas finais de 2012 e 2014. "Não há uma maneira fácil de se chegar lá. Mas estamos falando de quartas de final e ainda nem sequer começou a primeira rodada", acrescentou.

A estreia de Nadal na competição será diante do convidado local Quentin Halys, tenista de 18 anos, atual 304º colocado do ranking e recém-saído do circuito juvenil. Já na segunda rodada há possibilidade de jogo duro com Nicolas Almagro ou Alexandr Dolgopolov. O caminho de Nadal fica ainda mais difícil se pensar que ele também pode cruzar com Grigor Dimitrov nas oitavas de final, Andy Murray na semifinal e Roger Federer na decisão.

"Estou focado nas coisas que tenho que fazer antes desse jogo. Se eu chegar às quartas de final, então teremos dois dias [após as oitavas] para falar sobre isso".

Assunto recorrente em suas entrevistas, Nadal falou um pocuo sobre a retomada gradual de sua confiança. Desde o começo do ano e a eliminação precoce no Australian Open, o espanhol frequentemente cita que necessita ganhar confiança para jogar o seu melhor. Mas já nas últimas semanas, mesmo sem grandes títulos, ele dá sinais de recuperação.

"Estou tendo menos dias ruins e sou um pouco mais consistente", avaliou. "Se não vencer, vou continuar a temporada. É importante ter um ano completo sem lesões e ver onde eu termino", complementou o espanhol, que em 2014 teve lesões nas costas e no punho e ainda antecipou o término da temporada por conta de apendicite.

Mas se há um lugar onde Nadal tem de tudo para estar confiante é Roland Garros. Com suas nove títulos no saibro parisiense, o número 7 do mundo não esconde o entusiasmo de estar no palco de tantas vitórias em sua carreira.

"Quando eu venho para Roland Garros, sinto que estou no lugar mais importante da minha carreira, sem qualquer dúvida. Cada ano foi especial. Até quando eu perdi [em 2009, para Robin Soderling nas oitavas de final] foi uma experiência - ruim, mas foi uma experiência", lembrou Nadal.

"Tentei aprender com todos elas e viver todas essas experiências com a maior paixão possível. Então, quando você está de volta a um lugar onde foi bem sucedido, é especial. Mas o passado é o passado. Estamos em 2015 e o passado não importa".

Últimas notícias
Comentários