fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Tomas Berdych, Masters 1000 de Monte Carlo, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Tomas Berdych, Masters 1000 de Monte Carlo, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Tomas Berdych, Masters 1000 de Monte Carlo, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0417_montecarlo_back_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0417_montecarlo_back_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Djokovic bate Nadal no saibro e tenta 23º Masters
18/04/2015 às 12h41
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/djokovic/0417_montecarlo_back_int.jpg" title="Djokovic pode igualar Federer em títulos de Masters" />

Djokovic pode igualar Federer em títulos de Masters

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Monte Carlo (Mônaco) - Quem assistiu ao 43º duelo entre Novak Djokovic e Rafael Nadal foi brindado com um espetáculo digno da maior rivalidade de toda a Era Aberta. Em Monte Carlo, Djokovic fez valer a condição de número 1 do mundo e derrubou o octacampeão Nadal por duplo 6/3 ao final de 1h37 de altísimo nível de disputa.

Esta é 33ª final de Masters 1000 da carreira de Djokovic, que já foi campeão de Indian Wells e Miami neste ano de 2015 e já acumula 22 troféus deste porte. Ele pode igualar Federer em número de títulos de Masters 1000 e ficar a quatro do próprio Nadal.

O sérvio ainda reduziu a vantagem de Nadal no histórico do confronto, agora em 23 a 20 em favor do canhoto espanhol, número 5 do mundo. Em quadras de saibro, Nadal venceu 15 vezes e só perdeu cinco. Mas desde 2011, ano em que Djokovic o venceu pela primeira vez na terra batida, foram cinco vitórias para cada lado neste tipo de piso.

Em busca do 51º troféu na carreira e jogando sua 74ª decisão, Djokovic enfrenta às 9h30 (de Brasília) deste domingo um de seus maiores fregueses, o tcheco Tomas Bedych, oitavo colocado no ranking. O histórico mostra vantagem sérvia por 18 a 2, sendo que Djokovic acumula cinco vitórias seguidas.

Nadal, por sua vez, concentra esforços no ATP 500 de Barcelona, que começa na próxima segunda-feira. Assim como em Monte Carlo, o espanhol possui oito títulos no evento disputado em quadras de saibro. Entrando como cabeça de chave número 2 diretamente na segunda rodada, Nadal enfrenta o vencedor do jogo entre Nicolas Almagro e Paolo Lorenzi.

O começo de jogo foi favorável a Nadal que quebrou Djokovic no primeiro game da partida e além de abrir 2/0 teve nova chance de quebra. O sérvio, que vinha sofrendo para colocar o primeiro saque em quadra, encontrou o ritmo na hora certa e logo depois quebrou Nadal para buscar o empate. Em um espetacular sétimo game, que durou mais de dez minutos com uma série de pontos incríveis, Djokovic evitou um break point e quebrou na sequência, bastando ser firme ao sacar para o set.

No segundo set, Djokovic elevou o aproveitamento de primeiro saque de 71% para 88%. O resultado disso foi a perda de apenas três pontos em seus games de serviço. Agressivo, o sérvio teve várias oportunidades de quebra e terminou o jogo em ritmo muito forte ao vencer quatro games seguidos.

Em jogo de contagens parecidas nos winners, 23 a 20 para Djokovic, e erros não-forçados, 23 para o espanhol e 19 do sérvio, destaca-se a tentativa do número 1 do mundo em encurtar os pontos. Djokovic liderou por 38 a 24 os pontos vencidos em até cinco trocas de bola e 17 a 13 entre 5 e 9 trocas. Nadal teve domínio nas disputas mais longas, 17 a 14. O espanhol ainda foi efetivo nas subidas à rede, ao vencer 15 pontos em 18 tentativas.

 

Últimas notícias
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis
ProSpin
Loja genérico
Fisiotenis
Paulistana