fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Serena Williams, Maria Sharapova, Australian Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Serena Williams, Maria Sharapova, Australian Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Serena Williams, Maria Sharapova, Australian Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/serena/0131_ausopen_comemora_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/serena/0131_ausopen_comemora_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Em final rica, Serena se supera e chega ao 19º Slam
31/01/2015 às 08h39
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/serena/0131_ausopen_comemora_int.jpg" title="Serena tem agora três Slam a menos do que Graf" />

Serena tem agora três Slam a menos do que Graf

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Mesmo sem estar no seu melhor estado físico, a norte-americana Serena Williams manteve a supremacia no circuito feminino e conquistou neste sábado o hexacampeonato do Australian Open - primeiro troféu em Melbourne em cinco anos -, ao derrotar com enorme trabalho e em jogo de grande qualidade a russa Maria Sharapova, com parciais de 6/3 e 7/6 (7-5 no tiebreak). O feito valeu cerca de US$ 2,4 milhões.

Ao erguer o 19º troféu de Grand Slam da notável carreira, Serena se iguala à amadora Helen Wills Moody e sobe para o terceiro lugar entre as maiores vencedoras, superada pelos 24 da australiana Margaret Smith Court e os 22 da alemã Steffi Graf. Em setembro do ano passado, no US Open, Williams havia alcançado duas megaestrelas do tênis americano, Chris Evert e Martina Navratilova.

Não menos significativo foi superar Sharapova pela 16ª vez consecutiva desde as duas derrotas que havia sofrido na temporada de 2004. Nesse longo período, são agora 13 vitórias em apenas dois sets. Curiosamente, essa série invicta inclui todos os pisos de quadra do circuito, sejam abertas ou cobertas, sintética, grama e nas três cores possíveis do saibro (vermelho, verde e azul). Sharapova buscava o sexto Slam e o segundo na Austrália, onde venceu em 2008.

Serena começou a partida no ritmo habitual de forçar o saque e depois atacar com a devolução. Isso lhe deu logo uma quebra. Só a partir do terceiro game Sharapova se soltou mais e, além da firmeza no fundo, buscou até deixadinhas para tentar fazer a cabeça 1 se mexer pela quadra. Com 3/2 e 30-iguais, a chuva paralisou a partida por 12 minutos para que houvesse o fechamento do teto rAetrátil. A americana foi ao vestiário, onde teria sido medicada para a virose que sente ao longo do torneio, e no retorno não apenas fechou o game com o saque como ainda obteve nova quebra e foi a 5/2. Ainda teve pequeno vacilo, mas fechou a série em seguida com uma nova série de devoluções profundas e pesadas.

O segundo set foi bem mais equilibrado. Sharapova se manteve firme na postura tática de tentar variar a direção das bolas, mas sofria com o peso e precisão do saque adversário. A russa escapou de perigoso break-point no sexto game, jogando com coragem, e desperdiçou 0-30 e um break-point em seguida sem encontrar uma forma de conter o incrível serviço de Serena. Fato curioso, a americana chegou a perder um ponto por ter comemorado antes de a adversária bater na bola.

No nono game, muito pressionada, Sharapova fez tudo, até com slices e curtinhas, e evitou um match-point com paralela tão precisa que mereceu aplausos de Serena. A decisão foi ao tiebreak e novamente Serena abriu vantagem, atingindo 4/1. Com 5-3, falhou, mas Sharapova não aproveitou. Salvou outro match-point com 4-6. Não era o fim das emoções. Serena sacou um ace que a juíza invalidou. Aí acertou exatamente o mesmo lugar, fez o 18º ace e por fim comemorou.

Serena ganhou em Melbourne também nos anos de 2003, 2006, 2007, 2009 e 2010. O Australian Open era o único dos Slam que Serena não havia conquistado depois da longa parada que sofreu entre julho de 2010 e junho de 2011. Sua soberania no circuito inclui agora 22 vitórias em 23 tentativas sobre adversárias de nível top 10. Desde o US Open de 2013, a única a vencê-la foi a romena Simona Halep na fase preliminar do Finals do ano passado.

Últimas notícias
Comentários