fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Nick Kyrgios, Tomas Berdych, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Nick Kyrgios, Tomas Berdych, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Nick Kyrgios, Tomas Berdych, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0127_ausopen_back_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0127_ausopen_back_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray abusa da consistência e derruba Kyrgios
27/01/2015 às 08h41
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0127_ausopen_back_int.jpg" title="Murray teve mais bolas vencedoras e menos erros" />

Murray teve mais bolas vencedoras e menos erros

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Mais uma vez uma das principais armas do britânico Andy Murray, sua consistência nos golpes, foi fundamental para levar-lhe a uma importante vitória. Nesta terça-feira, o número 6 do mundo teve pela frente o jovem australiano Nick Kyrgios, que mesmo com o apoio da torcida não conseguiu fazer frente ao rival e acabou sucumbindo em sets diretos, com parciais de 6/3, 7/6 (7-5) e 6/3, depois de 2h04 de jogo.

Agora, o escocês de Dunblane terá pela frente o tcheco Tomas Berdych, algoz do espanhol Rafael Nadal. Os dois irão protagonizar um reencontro interessante entre Murray e o espanhol Daniel Vallverdu, que até o fim do ano fazia parte da equipe do britânico, mas acabou sendo desligado e começou 2015 como treinador do tcheco, que leva vantagem no retrospecto, com seis triunfos em 10 embates.

Nos dois primeiros sets o duelo foi equilibrado, mas sem sustos para Murray, que não deu chances ao adversário. A consistência do britânico foi importante nas duas parciais, cometendo apenas sete erros não forçados na primeira e 10 na segunda, contra 14 e 15, respectivamente, de Kyrgios, que também levou a pior nas bolas vencedoras, somando 27 nos dois contra 30 do escocês.

A primeira quebra do jogo veio no sexto game, em que Kyrgios cometeu muitos erros e acabou perdendo o saque, o suficiente para dar o primeiro set ao britânico. Na segunda parcial, novamente as chances do jovem atleta da casa foram nulas, sem ter um brak-point sequer para si. Murray também não conseguiu bater o saque do oponente, mas levou a melhor no tiebreak e ampliou a vantagem.

Murray manteve o ritmo na terceira parcial e novamente se colocou com uma quebra à frente, superando o saque do australiano no sexto game Contudo, depois de 19 games finalmente Kyrgios teve um break-point a seu favor, desperdiçou a primeira chance, mas concretizou a segunda e sacou em seguida em 3/4 para empatar. Foi quando o britânico anotou a quebra decisiva, confirmando o saque no game seguinte para selar o triunfo.

O bom saque que levou Kyrgios tão longe no torneio não foi o mesmo nesta partida de quartas de final. Ele não só teve menos aces do que Murray (9 a 13), mas também acertou menos primeiros serviços (63% a 69%) e venceu menos pontos com o saque (60% a 74%). Os dois únicos números do australiano que foram melhores do que o do britânico no serviço foram as velocidades médias da primeira e da segunda bolas.

Do outro lado, a consistência do número 6 do mundo ficou ainda mais clara nos números. Ele não apenas errou menos do que Kyrgios, com 28 erros não forçados contra 38 do rival, mas também anotou mais bolas vencedoras, com 48 para Murray e 36 para o tenista da casa. No geral, o escocês de Dunblane terminou com 110 pontos, ao passo que o australiano conseguiu 87 pontos para si.

Últimas notícias
Comentários