fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Tomas Berdych , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Tomas Berdych , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Tomas Berdych , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0127_melbourne_olhabola_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0127_melbourne_olhabola_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal lamenta falta de intensidade contra Berdych
27/01/2015 às 06h10
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/nadal/0127_melbourne_olhabola_int.jpg" title="Próximo compromisso de Nadal será o Rio Open" />

Próximo compromisso de Nadal será o Rio Open

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Após a derrota em sets diretos diante do tcheco Tomas Berdych, Rafael Nadal também reconheceu a dificuldade em atuar contra um adversário bastante qualificado. Iniciando a temporada depois de ter um 2014 bastante prejudicado, o número 3 do mundo lamentou a demora para encontrar o ritmo certo para equilibrar as ações diante do sétimo colocado no ranking.

"Não joguei com a intensidade certa, com o ritmo certo e o adversário foi melhor do que eu", disse Nadal, em entrevista coletiva após a derrota por 6/2, 6/0 e 7/6 (7-5) em 2h13 nesta terça-feira. "Estou me sentindo bem. Apenas não foi o meu dia".

"Somente no terceiro set eu joguei como deveria, com intensidade e confiança. Antes disso, permiti que ele jogasse muito fácil. Você não pode esperar para vencer as partidas em quartas de final do Grand Slam ajudando o adversário a jogar bem", acrescentou o espanhol, que não conseguiu nenhuma quebra durante a partida e teve apenas cinco break points.

"Tomas é um jogador muito regular que ele merece estar lá. Saca muito bem e joga agressivo. Ele tem estado nas primeiras posições dos rankings por muito tempo, sendo bastante regular e profissional. Por isso, ele merece isso", analisou a respeito de seu algoz, que agora espera o jogo entre Andy Murray e Nick Kyrgios.

Apesar da eliminação, Nadal pensa positivo. Ao se lembrar do difícil segundo semestre pelo qual passou no final de 2014, o espanhol comemorou a boa campanha no primeiro Grand Slam, mesmo sem jogar seu melhor tênis.

"Como eu disse quando eu cheguei aqui, o processo nem sempre é fácil. Quando você tem lesões, o retorno é difícil. Há vários exemplos ao redor do mundo do esporte e eu não sou uma exceção", explicou o canhoto de Mallorca, que na segunda metade do ano passado teve uma lesão no punho direito e sofreu com uma apendicite que abreviou seu fim de temporada.

"Eu tento ver de forma positiva. Sem estar no meu nível ideal, fui capaz de estar aqui nas quartas de final. Não é um resultado ruim para mim pelo jeito que eu cheguei: com apenas um jogo na temporada, apenas com cinco jogos em sete meses", acrescentou o espanhol que perdeu na estreia do ATP de Doha na primeira semana do ano.

"O jogo contra Anderson, foi, provavelmente, o único que eu fui regular. Joguei no nível certo durante quase todo o tempo. Nas demais partidas foram muitos altos e baixos. Contra um jogador top, como o que eu joguei hoje, você precisa fazer mais"

Depois de um período de recuperação na Espanha, o próximo compromisso de Nadal deve ser em solo brasileiro. Ele está escalado para defender o título do Rio Open, nas quadras de saibro do Jockey Club, a partir de 16 de fevereiro. Na semana seguinte, jogará em Buenos Aires.

Últimas notícias
Comentários