fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Ekaterina Makarova, Maria Sharapova, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Ekaterina Makarova, Maria Sharapova, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Simona Halep, Ekaterina Makarova, Maria Sharapova, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/halep/0127_melbourne_slice_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/halep/0127_melbourne_slice_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Halep admite 'estresse', mas elogia Makarova
27/01/2015 às 01h32
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/halep/0127_melbourne_slice_int.jpg" title="Halep cometeu 31 erros não-forçados na partida" />

Halep cometeu 31 erros não-forçados na partida

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Irreconhecível na partida de quartas de final nesta terça-feira em Melbourne, a romena Simona Halep lamentou não poder ter aprresentado seu melhor tênis no duelo com Ekaterina Makarova. Após a dura derrota frente à canhota russa, a número 3 do mundo nega que tenha se sentido pressionada pelo favoritismo, mas reconheceu que o nervosismo interferiu na maneira de jogar.

"Eu não diria pressão. Apenas estava um pouco estressada e não sei por que", disse Halep, em entrevista coletiva após a derrota por 6/4 e 6/0. "Eu tive a experiência de jogar quartas de final no ano passado, por isso não digo que eu senti a pressão. Só que eu não senti o jogo, a bola. Foi um dia muito ruim", acrescentou a romena que cometeu 31 erros não-forçados na partida.

"Eu treinei bem na parte da manhã, mas talvez eu estivesse um pouco estressada antes de começar o jogo. Não era o meu dia. Mas ela jogou bem e tudo estava dando certo para ela. Então, ela merece", complementou, fazendo questão de elogiar o trabalho de sua adversária, que enfentará Maria Sharapova na semifinal.

"Percebi ainda no início que meu jogo não iria bem, tentei mudar alguma coisa, mas não funcionou. Nos momentos importantes, ela jogou muito bem e teve muita sorte com bolas nas linhas. As minhas iam fora", concluiu.

Na condição de número 3 do mundo, Halep sabe que não pode se contentar em apenas repetir a campanha do ano anterior, quando ainda postulava um lugar no top 10. Ainda assim, a jogadora de 23 aprovou o desempenho neste início de temporada e espera evoluir nas próximas semanas.

"No ano passado foi um grande resultado. Agora eu não posso dizer o mesmo, mas é o suficiente para mim. Comecei muito bem o ano, ganhei um título [em Shenzhen, na primeira semana da temporada], e fiz boas partidas aqui. Estou feliz com meu desempenho e tenho confiança que este ano será ainda melhor", avaliou a romena que tem como próximos compromissos o forte Premier de Dubai e o confronto diante da Espanha pela Fed Cup em fevereiro.

Últimas notícias
Comentários