fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Shuai Peng, Zarina Diyas, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Shuai Peng, Zarina Diyas, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Shuai Peng, Zarina Diyas, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/sharapova/0123_ausopen_back_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/sharapova/0123_ausopen_back_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Sharapova prevê jogo duro contra chinesa nas 8as
23/01/2015 às 13h54
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/sharapova/0123_ausopen_back_int.jpg" title="Sharapova passou pela 3ª rodada em só 61 minutos" />

Sharapova passou pela 3ª rodada em só 61 minutos

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Nada como um dia após o outro. Foi assim que funcionou neste Australian Open para a russa Maria Sharapova, que depois de passar aperto com a compatriota Alexandra Panova, precisando salvar dois match-points, teve uma rodada seguinte bem tranquila, perdendo apenas dois games para a cazaque Zarina Diyas.

Sharapova afirmou que de um jogo para outro tentou se reagrupar e fez um belo treino no dia anterior ao embate com a cazaque, 31ª pré-classificada em Melbourne. Além disso, ela fez leves mudanças na abordagem da partida. “Foquei mais em mim mesma do que em qualquer outra coisa. Tentei ser mais agressiva e manter a concentração”, observou.

Classificada para as oitavas de final, a musa siberiana terá pela frente a chinesa Shuai Peng, cabeça de chave 21. “Sempre fazemos boas partidas. Ela teve sucesso nos últimos Slam e possuiu um estilo diferente, jogando com duas mãos em ambos os lados. Isso é um pouco traiçoeiro, mas gosto de enfrentá-la”, comentou Sharapova.

Até então foram cinco os confrontos entre as duas, com boa vantagem para a russa, que tem quatro vitórias e apenas uma derrota. O encontro mais recente foi em 2012, pela terceira rodada de Roland Garros, vencido pela russa.

Ao comentar sobre o fato de Peng usar as duas mãos em ambos os lados, Sharapova disse que chegou a testar isso também. “Tentei um pouco de tudo, como no circo: jogar com a esquerda e com as duas”, lembrou a russa, que explicou por que optou por ficar mesmo com a direita. “Tinha um forehand muito bom de direita, enquanto que com as duas era apenas razoável. Além do mais, Monica Seles era o meu ídolo”.

Ainda sobre a rival chinesa, a russa destacou sua solidez. “Ela sempre foi uma jogadora difícil, pois é muito sólida”, finalizou Sharapova, que sofreu sua única derrota para Peng quando esta jogou em casa, batendo a atual número 2 do mundo em Pequim, seis anos atrás, pelas oitavas de final do torneio.

Últimas notícias
Comentários