fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andreas Seppi, Roger Federer, Australian Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andreas Seppi, Roger Federer, Australian Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andreas Seppi, Roger Federer, Australian Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiros_outros/seppi_ausopen_comemora_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiros_outros/seppi_ausopen_comemora_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Nunca me senti tão à vontade', garante Seppi
23/01/2015 às 11h33
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/estrangeiros_outros/seppi_ausopen_comemora_int.jpg" title="Seppi tentará disputar quartas de Slam pela primeira vez" />

Seppi tentará disputar quartas de Slam pela primeira vez

Foto: Ste oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - O italiano Andreas Seppi enfim conseguiu. Após 10 tentativas frustradas, derrotou Roger Federer e se classificou para as oitavas de final do Australian Open, onde irá enfrentar a sensação local Nick Kyrgios. Há poucos dias de completar 31 anos, o ex-top 20 que hoje é 48º do ranking pode enfim disputar pela primeira vez as quartas de final de um Grand Slam.

"Claro que estou surpreso. Ganhar de Roger pela primeira vez e ainda por cima num Slam, melhor de cinco sets, é um momento muito especial para mim", garantiu ele. "No começo, fui para a quadra para me divertir e jogar o melhor que pudesse, mas depois do primeiro set eu senti que estava batendo bem na bola, comecei a acreditar que poderia fazer mais. Ganhar o tiebreak do segundo set foi muito importante, tudo saiu muito bem", analisou.

Ele considera aspecto fundamental o fato de ter controlado a parte emocional: "Apesar de nunca ter vencido em 10 jogos, fui para a quadra para apreciar a chance de jogar na quadra central, estádio lotado, um Grand Slam contra Federer. Estava muito calmo. Até nos momentos delicados me sentia muito tranquilo, talvez tenha sido o jogo que me senti mais confortável com minhas emoções de toda a carreira. Me ajudou muito no final do jogo".

Enfrentar Federer ainda é algo especial para Seppi. "Estamos no circuito há muito tempo, já fizemos grandes jogos, ele fez tantos resultados incríveis. Entrar em quadra contra ele é muito diferente do que jogar contra qualquer outro. Foi certamente minha maior vitória. Eu já havia derrotado (Rafael) Nadal em Roterdã, quando ele era o número 2 do ranking, foi também um grande resultado. Mas contra Roger eu nunca tinha chegado nem perto".

O resultado surpreendente dá confiança ao italiano, mas ele não quer ser favorito contra Kyrgios: "A vitória de hoje me diz especialmente que posso jogar bem em situações difíceis e sobre grande pressão. Acho que estou mais maduro na quadra, me conheço melhor. E isso ajuda na confiança para o futuro. Não costumo colocar pressão sobre mim. Vou jogar agora contra um tenista de menor ranking, mas não vou mudar nada do que faço regularmente. Venci uma grande partida, vou tentar manter o padrão sem criar expectativa extra. Claro que ele vai ter a torcida a seu lado, sabe fazer isso muito bem. É um grande sacador e não vai dar muito ritmo.

Seppi também comentou sobre o curioso match-point, em que conseguiu uma devolução quase em cima da hora e enganou Federer. "Aquele ponto final foi estranho. No começo, nem achei que chegaria na bola. Depois, quando consegui bataer, não vi onde a bola estava indo, só quando entrou na quadra. Foi um dos pontos mais importantes da minha vida", sorriu.

Questionado sobre a capacidade de Federer ainda brilhar no circuito, Seppi foi enfático: "Roger ainda pode sim ganhar um novo Slam. Ainda está no circuito porque ele acredita nisso. Eu também. Nem todo mundo parece se lembrar que no ano passado ele esteve perto de voltar ao número 1".

Últimas notícias
Comentários