fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fernando Meligeni, Roger Federer, Novak Djokovic, Wimbledon, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fernando Meligeni, Roger Federer, Novak Djokovic, Wimbledon, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fernando Meligeni, Roger Federer, Novak Djokovic, Wimbledon, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/outros_assuntos/meligeni_koch_jkiguatemi_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/outros_assuntos/meligeni_koch_jkiguatemi_int.jpg" />
Notícias | Top Spin
Meligeni: 'Espero que Federer volte a ganhar um Slam'
08/07/2014 às 10h43
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/outros_assuntos/meligeni_koch_jkiguatemi_int.jpg" title="Meligeni participou de evento ao lado de Thomaz Koch" />

Meligeni participou de evento ao lado de Thomaz Koch

Foto: Francisco Cepeda/AGNews
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

São Paulo (SP) - Em meio a disputa da Copa do Mundo, o ex-tenista profissional Fernando Meligeni acompanhou a decisão de Wimbledon, em que o sérvio Novak Djokovic se sagrou campeão em um evento realizado Shopping JK Iguatemi, onde mais tarde disputou uma partida contra a lenda Thomaz Koch.

Meligeni comentou sobre o segundo título de Djokovic na grama do All England Club, superando o suíço Roger Federer na decisão. “Eu gostaria muito que o Federer ganhasse. Ainda mais nesse final de carreira. Carreira que nunca acaba. Espero que ele volte a ganhar um Grand Slam na carreira”, declarou.

“Antes do jogo, eu achava que o Federer tinha chances. Mas tenisticamente o Djoko joga melhor, está mais inteiro, mais firme e aguenta mais. Quanto mais o jogo vai sendo levado para três, quatro horas de duração, as maiores chances são do Djoko de ganhar a partida”, complementou o ex-atleta, que foi 25 do mundo e venceu três torneios na carreira.

Outro assunto que não poderia deixar de surgir foi a Copa do Mundo e a rivalidade entre brasileiros e argentinos. “É uma das maiores rivalidades, mas me preocupa um pouco se transcender, se passar dos limites. Os dois países são muito parecidos. Eu falo com propriedade, porque eu vivo as duas realidades”, falou.

“Defeitos aqui, qualidades aqui e ali... mas são muito parecidos. Seria uma final histórica, maravilhosa, mas me preocupa até onde que aquilo é futebol só Uma coisa que me preocupa um pouco é que não precisa ser uma batalha campal. Um ganha, outro perde, os dois têm de se abraçar, tirar um baita sarro um dos outros, que é normal do futebol, e acabou”, finalizou.

Últimas notícias
Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis
ProSpin
Wilson
Raquete Mania
Paulistana